Líderes de mercado: as entidades que detêm maior quota de mercado em fundos de ações


A sina dos fundos de ações nos primeiros quatro meses do ano não tem sido a mais favorável. Provavelmente influenciada pela turbulência vivida nos mercados entre fevereiro e março, e pela respetiva incerteza resultante, os instrumentos de investimento em equity não foram propriamente o destino preferencial do património dos investidores. A título de exemplo, da lista de fundos de carácter nacional (domiciliados em Portugal ou no Luxemburgo) com captações acima de 10 milhões de euros no período, apenas dois pertencem esta categoria.

Tendo em conta este cenário, no presente artigo analisamos como se posicionam as entidades gestoras, com fundos domiciliados em Portugal e no Luxemburgo, em termos de quota de mercado de fundos de ações, e a sua evolução desde o final de 2019. Com base em dados da Morningstar Direct a 31 de abril de 2020, é possível constatar uma grande semelhança entre o ranking geral de quotas de mercado, recentemente divulgado pela FundsPeople, e a presente tabela: em ambos os casos, é a Caixa Gestão de Ativos que se encontra a encabeçar a lista. A gestora do grupo Caixa Geral de Depósitos gere mais de metade do património alocado a fundos de ações no âmbito nacional, tendo inclusive assistido ao maior crescimento da sua fatia do mercado desde o início do ano, tendo atingido os 56,5% no final de abril (+1,43 pontos percentuais face ao final de 2019).

De seguida no ranking apresentam-se a BPI Gestão de Activos e a Santander Asset Management, que no final de abril figuravam com 13,2% e 11,36% de quota de mercado, respetivamente. Contudo, contrastando com a entidade líder, estas duas entidades foram as que observaram as maiores quedas na sua preponderância no mercado, com diminuições de 1,12 p.p. (BPI GA) e 1,45 p.p. (Santander AM) face ao início do ano. Em conjunto com a Caixa GA, estas três casas reúnem entre si 80% do património destinado a fundos desta classe de ativos.

QM_a__es_1

Clique na imagem para ampliar

A preponderância das estratégias Luxemburguesas

Considerando apenas fundos domiciliados em território lusitano verificamos existem poucas alterações na tabela. As mais notórias são a saída da Atrium Investimentos do conjunto, e a troca da BPI GA com a Santander AM do segundo para o terceiro lugar. Por sua vez, neste cenário a Caixa GA vê a sua posição reforçada, detendo 64,84% da quota de mercado nacional de fundos de ações no final de abril e registando um aumento de 2,01 p.p. face ao início de 2020. 

Este exercício vem demonstrar a importância que as estratégias de ações domiciliadas no Luxemburgo têm para o negócio de terminadas gestoras. A título de exemplo, nestas condições a BPI GA situa-se no terceiro lugar com 99 milhões de ativos sob gestão dedicados a fundos de ações, mas é seguida de muito perto pela GNB Gestão de Ativos, com 93 milhões. De salientar que, na tabela que incluí os fundos domiciliados no ducado, a distância da GNB GA para o top 3 era notoriamente maior.

QM_a__es_2

Clique na imagem para ampliar
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido