Tags: Lançamentos |

Lazard expande-se em Portugal


Foi com a sala cheia que a Lazard Frères Gestion realizou o seu último evento na capital portuguesa, com a presença de Domingo Torres, head of business development iberia, Gilles Trancart, head of international business development; Julien-Pierre Nouen, economist-strategist e ainda Régis Bégué, head of equity analysis and investment management.

A entidade francesa veio apresentar o seu outlook económico e financeiro e ainda mostrar os seus seis fundos que foram lançados para os investidores nacionais em junho passado e que são distribuídos pela Intermoney.

No que diz respeito às perspetivas para os próximos doze meses, e depois de apresentarem diversos dados históricos, foi possível concluir que é nos mercados acionistas fora do mercado norte-americano que a entidade está mais positiva. Para suportar esta ideia apontam para o facto dos “mercados na Zona Euro e no Japão continuarem a oferecer avaliações razoáveis”, além das “ações poderem sair beneficiadas com as revisões em alta das projeções de resultados das empresas”. Já sobre os mercados emergentes, os responsáveis da entidade apontam que esperam que estes mercados “sejam beneficiados com a melhoria do clima económico que se deverá refletir nos proveitos das empresas”. Sobre as ações norte-americanas, da Lazard mostram que o crescimento dos resultados “pode estar a enfraquecer”.

Relativamente ao segmento de obrigações convertíveis, da entidade francesa apostam que “o crescimento do mercado vai ajudar a impulsionar o valor dessa classe de ativos” e para seguir estar estratégia o melhor produto da casa – disponível em Portugal – é o Lazard Convertible Global. No que diz respeito às obrigações dos mercados emergentes, a sua perspetiva é de que os “fundamentais desta classe de ativos melhorem ao longo dos próximos doze meses”.

Destaque para um outro fundo que segue a parte de dívida das empresas. Trata-se do Objectife Crédit Fi que olha para o mercado de obrigações subordinadas das empresas do sector financeiro. Para este segmento, da Lazard evidenciam que há espaço para uma recuperação das yields, a par com menos risco sistémico.

E os fundos de ações?

A Lazard Frères Gestion completa o leque de opções para os investidores nacionais com quatro fundos de ações que investem em mercados diferentes. Um deles é o Objectif Actions Euro que enquadra o seu investimento nas empresas de grande capitalização na Europa; enquanto que o Objectif Small Caps Euro investe em empresas de pequena capitalização no velho continente.

Há, também, uma opção que é transversal em todos os mercados europeus, no que à sua capitalização diz respeito. Trata-se do Objectif Dividendes Min Var que aposta em empresas que distribuem dividendos e com baixa volatilidade. Este produto compõe a sua carteira através de três filtros: os dividendos, a análise financeira e ainda uma abordagem de variância mínima. Com a aplicação destes três filtros, chegam a um portefólio optimizado, com um acompanhamento e liquidez diários.

O outro fundo é o Norden, que se trata do maior produto da entidade de entre os disponíveis em Portugal. No final de agosto superava os mil milhões de euros em património e evidencia-se pelo facto de ser um dos poucos fundos de investimento a nível mundial que se foca apenas em empresas nórdicas de grande capitalização.

 

Empresas

Notícias relacionadas

Próximos eventos