Tags: Negócio |

Janeiro foi positivo para os mercados e investidores respondem com forte aposta em ações


2020 começou, mas nada mudou; as estratégias de ações continuam a figurar entre as preferidas dos clientes do Banco Best e do Banco Carregosa. O momento positivo que os mercados atravessam pode ser uma das razões que motivou os investidores, já que o Brexit viu a luz do dia e as tensões comerciais entre os EUA e a China acalmaram. No entanto, foi precisamente deste último que surgiu um dos maiores receios que pairou sobre os mercados em janeiro, graças às repercussões que pode vir a ter na economia mundial: o coronavírus.

“O mês de janeiro começou bastante forte em termos de subscrições para todas as classes de ativos”, começa por explica Tiago Gaspar, responsável pela Análise e Seleção de fundos do Banco Carregosa. O profissional conta que registaram um maior apetite por fundos com distribuição de rendimentos comparativamente com meses anteriores. Contudo, no mês em análise não observaram “uma clara preferência por classe de ativos, nem geografia; apenas por continuar a aposta em quality no âmbito das ações”.

Nas palavras do especialista, “em termos gerais, o ano de 2020 tem vindo a revelar-se mais robusto do que o antecipado. Os mercados obrigacionistas estiveram grande parte de 2019 a antecipar uma recessão nos EUA”. Tiago Gaspar explica que esta situação se inverteu no final de 2019, após a reação da Reserva Federal, “mas os receios em torno do impacto do Coronavírus voltaram a inverter a curva de rendimentos nos EUA. Desta forma, também os mercados acionistas têm continuado a sua ascensão”.

Em janeiro, os clientes do Banco Best catapultaram sete fundos de ações para o top 10. Para Rui Castro Pacheco, diretor-adjunto da entidade, este é “um top mais ‘pró risco’ num mês também positivo ao nível dos mercados”.

Focando nos fundos de ações, o profissional revela que registaram a presença de algumas opções setoriais e regionais. “Ao nível regional, destaque para a Europa com duas estratégias distintas, o fundo MFS European Value, que procura empresas olhando em particular ao seu nível de cotação face ao valor que lhe é atribuído pela gestora, uma estratégia Value, e o fundo Fidelity European Dynamic Growth, que procura empresas com maior potencial de crescimento, estratégia Growth”, explica Rui Castro Pacheco. O profissional destaca também o DWS Brazilian Equities, um fundo que confirma as boas perspetivas que este mercado de ações tem evidenciado.

Analisando os fundos temáticos, é o sector das tecnologias que salta à vista. “Podemos encontrar no pop deste mês os fundos BlackRock World Technology e Fidelity Global Technology, duas alternativas para quem procura investir de uma forma global e genérica nos vários segmentos do sector tecnológico”, refere Rui Castro Pacheco.

O Acatis Gané Value Event foi o único fundo entre os mais subscritos do Banco Best que pertence à categoria de risco intermédia. Este produto, após ter conseguido em 2018 e 2019 Selo Funds People, volta a conseguir essa distinção em 2020, mas desta feita conta com tripla classificação (Favorito dos Analistas, Blockbuster e Consistente).

Captura_de_ecra__2020-02-19__a_s_14

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido