Tags: Negócio | Emergentes |

J.P. Morgan A.M. "Acrescentamos valor ao cliente final diversificando a oferta"


A presença da J.P. Morgan A.M. em Portugal é histórica, sendo um dos nomes incontornáveis na gestão de carteiras ou selecção de fundos. Atendendo ao momento actual que se vive nos mercados e, especialmente, à situação de Portugal, Carlos Varela diz que na J.P. Morgan A.M. "preferimos veículos flexíveis que permitam contemplar diferentes oportunidades por via de diferentes estratégias cujo objectivo é maximizar o capital investido". Com o objectivo bem definido de "continuar a acrescentar valor ao cliente final e mantermo-nos entre as primeiras gestoras internacionais no mercado português em 2013" o head of sales refere que, perante a maior aptência ao risco dos investidores beneficiada pelas medidas tomadas pelas entidades centrais, "temos vindo a aumentar o risco nas carteiras. Nos últimos meses, estamos positivos em acções EUA, apesar de que a novidade, para nós, foi aumentar exposição a Europa em Junho e Setembro dados os mínimos históricos que registam. No âmbito das obrigações apostamos no investimento em crédito global - 'high yield' de preferência. Nos mercados de dívida de países emergentes apostamos por dívida em divisa local".

Entre 2011 e 2012, registaram mais de quinze fundos novos em Portugal de forma a apresentar uma oferta cada vez mais diversificada e com "estratégias que permitam ter margem de manobra para aproveitar oportunidades do mercado e proteger-se simultaneamente", refere o head of sales Iberia da J.P. Morgan A.M. Para 2013 é expectável novos registos. 

Carlos Varela destaca, para diferentes classes de activos, os produtos chave que disponibilizam para o mercado português, salientando que trabalham "de forma a oferecer produtos que vão ao encontro do pretendido pelos investidores. Por exemplo, constatámos o interesse por produtos com protecção de risco às taxas de juro e por produtos de crédito tanto 'investment grade' como 'high yield' e, nesse sentido, destaco, nomeadamente, o JP Morgan Global Corporate Bond e o JP Morgan Global High Yield". Na classe de obrigações e com uma estratégia flexível, o head of Sales, destacou o JP Morgan Income Opportunity. Nos mercados emergentes, concretamente em dívida destes mercados, que Carlos Varela referiu ser "outro interesse e uma componente importante na diversificação", a gestora apresenta um leque de produtos muito variado - local 'currency', 'corporate' de países destas regiões sempre em estratégias diferentes, como é o exemplo do JP Morgan Emerging Markets Local Currency Debt. "Ainda, no mercado de acções, somos muito competitivos em accões EUA, por exemplo com o JP Morgan US Select e JP Morgan American Equity. Também no mercados accionista europeu, destaco o JP Morgan Europe Strategic Dividend. E, finalmente, procurámos inovar com produtos de distribuição de rendimentos, a maioria deles trimestral. Isto, de certa forma, é uma novidade no sul da Europa. O nosso fundo JP Morgan Global Income desenhado para maximizar a distribuição de rendimentos".

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido