Tags: Emergentes | Ações | Latam |

Itaú banca privada perde o primeiro lugar em entradas por comissões no Brasil


Itaú BBA, a divisão de banca privada do banco brasileiro Itaú Unibanco, perdeu o primeiro lugar em entradas por comissões, ultrapassado pelo BTG Pactual durante os primeiros dez meses de 2012. Este retrocessos deve-se, em parte, a uma diminuição significativa das entradas em bolsa, colocações de obrigações e empréstimos sindicados no Brasil.

As comissões totais do mercado pelo negócio de fusões e aquisições, e pela actuação como colocador de ofertas de acções e obrigações, caíram para 662 milhões de dólares a 26 de Outubro, o que significa uma redução de 17% face ao ano anterior, indicou a consultora britânica Dealogic, citada pela Bloomberg.

As vendas de acções no mercado brasileiro estão a caminho de atingir o nível mais baixo desde 2005, enquanto que as fusões e aquisições sofreram uma redução de 37% relativamente aos dez primeiros meses de 2011.

"Os investidores, na maioria dos mercados emergentes, evitaram o risco em negócios com acções, em particular motivados pela crise na Europa e pelas perspectivas de desaceleração do crescimento económico na China e no resto do mundo", afirmou o CEO da divisão de investimento do Itaú, Jean Marc Etlin, numa entrevista à Bloomberg, em São Paulo.

Por outro lado, o responsável do departamento de banca de investimento do BTG Pactual, Guilherme Paes, indicou que “as mudanças no âmbito da regulação conduziram a perdas por parte dos investidores (durante o período), pelo que o entusiasmo de entrar em negócios com acções se reduziu substancialmente".

O BTG Pactual aumentou as suas receitas neste negócio, passando de 123 milhões para 130 milhões de dólares. Neste sentido, liderou em número de operações administradas, com treze dos grandes negócios de acções, incluindo a sua própria dispersão, de 1.950 milhões de dólares.

O Itaú posicionou-se em segundo lugar, com 74 milhões de dólares, assumindo uma queda de 41% face aos primeiros dez meses de 2011 (127 milhões de dólares). O Credit Suisse fica em terceiro lugar com comissões de 65 milhões de dólares em igual período.

Notícias relacionadas