Tags: ISR |

ISR: o número de céticos reduz-se


O Investimento Socialmente Responsável (ISR) ganha adeptos. Ou, melhor dizendo, reduz o número de céticos. Segundo o Inquérito a Investidores Institucionais realizado pela Schroders, o número de céticos em relação ao investimento sustentável caiu cerca de 50% nos últimos três anos. Isto deve-se ao facto de a luta contra as mudanças climáticas se ter tornado numa questão chave para os acionistas. A proporção de investidores a nível mundial que não acreditam no investimento sustentável passou de 20% em 2017 para 11% este ano. Esta descida foi mais sentida na América Latina, onde os céticos passaram de 29% em 2017 para 12%.

As mudanças climáticas também se tornaram na área de compromisso mais importante para os investidores de todo o mundo, superando até as estratégias corporativas das empresas. A transparência nas contas, os escândalos de suborno e corrupção, a diversidade e os direitos laborais aumentaram em importância como temas chave na gestão responsável das empresas.

Precisamente três quartas partes dos investidores inquiridos declararam que esperam que o investimento sustentável cresça em importância nos próximos cinco anos,  o que representa um aumento sobre os 67% registados em 2017. De facto, uns chamativos 84% dos investidores europeus disseram que esperam que o investimento sustentável aumente em importância nos próximos cinco anos. A proporção mais baixa correspondeu aos investidores da região da Ásia-Pacífico, onde só 67% antecipa que crescerá em importância.

O estudo demonstra que o investimento sustentável vai crescer nos próximos cinco anos e que os investidores de todo o mundo consideram que as mudanças climáticas são a questão mais importante para o compromisso na gestão. "Estamos convencidos de que é vital estabelecer um claro entendimento sobre os riscos de investimento relacionados com as mudanças climáticas que os nossos clientes enfrentam", referem no estudo.

Os investidores institucionais de todo o mundo declararam que a disponibilidade de melhores dados ou provas que possam demonstrar que o investimento sustentável proporciona melhores rentabilidades seria um fator-chave para os incentivar a destinar mais recursos a este tipo de investimento. Esta proporção alcançou os níveis mais chamativos entre os investidores da América do Norte (67%).

Uma maior transparência e melhores padrões para medir os impactos no meio ambiente, sociais e de governo corporativo são os seguintes fatores a que os investidores institucionais dão  mais importância a nível internacional.

64% dos investidores de todo o mundo afirmaram que a integração da sustentabilidade no processo de investimento era o método que preferiam para implementar considerações sustentáveis nas suas carteiras. Concretamente, cerca de 70% dos investidores na Europa estavam a favor deste método. Não obstante, os resultados eram menos conclusivos na região da Ásia-Pacífico, onde 57% dos investidores estavam inclinados para a exclusão ou filtragem negativa, ligeiramente acima da proporção que preferia a plena integração.

Empresas

Notícias relacionadas

Próximos eventos