Tags: Negócio | ISR |

Investir em ISR: estas são as principais contradições dos investidores institucionais


A Schroders publicou recentemente a última edição do Inquérito aos Investidores Institucionais, onde o ISR também assume o papel de protagonista. De facto, uma das maiores conclusões do estudo é que o investimento sustentável continua a ser um importante desafio para os investidores institucionais em todo o mundo, apesar da maioria reconhecer que este investimento terá uma importância cada vez maior nos próximos cinco anos.

De facto, o inquérito reflete várias contradições ou opiniões divergentes no que diz respeito às perceções dos 500 investidores institucionais que participaram no estudo, onde se incluem os fundos de pensões, fundações, fundos universitários e fundos soberanos. Por exemplo, 77% dos inquiridos admitiram que investir de forma sustentável continua a constituir-se como um desafio para eles. A região onde esta opinião está mais presente é na Ásia, onde 82% da amostra declarou ter dificuldades em adaptar esta abordagem; nos Estados Unidos da América, a percentagem foi de 69%.

pl

Fonte: Schroders, 2017

 

Entre os problemas ou obstáculos apontados pelos investidores, 44% dos inquiridos a nível global refere as “preocupações sobre a rentabilidade”, o que na Schroders interpretam como uma evidência de que “muitos deles continuam a não estar convencidos da rentabilidade a longo prazo deste tipo de investimento”. Outro dos motivos mais repetido – 41% das respostas – para ver o ISR como um desafio foi a perceção de “falta de transparência e apresentação de dados” em torno desses investimentos. Finalmente, 28% adicionou à lista de motivos “a dificuldade de calcular e gerir o risco”.

“É importante que os investidores enfrentem poucos desafios, ou melhor ainda, nenhuns, na hora de adotar esta abordagem. Por exemplo, a preocupação em torno do risco deveria ser, em todo o caso, inferior a um enfoque em investimento sustentável, dado que se centra numa abordagem a longo prazo face a riscos de grande relevância, como as alterações climáticas, que não estão refletidas nos indicadores de risco tradicionais”, comenta Jessica Ground, diretora global de Administração da Schroders, sobre estes resultados.

A grande contradição detetada no estudo pedido pela Schroders à agência de investigação independente CoreData Research é que, apesar dos desafios, a opinião da maioria dos inquiridos é que investir de forma sustentável será cada vez mais importante: 67% dos investidores à escala global reconhece que o ISR irá assumir uma importância cada vez maior nos próximos cinco anos. Por regiões, detetou-se que 85% dos investidores latino-americanos considera que o investimento sustentável será cada vez mais importante; do outro lado da balança, situam-se os investidores asiáticos, pois apenas 59% esteve de acordo com esta afirmação.

pl

Fonte: Schroders, 2017.

Os dados são mais surpreendentes se tivermos em conta que 20% dos investidores à escala global declarou não acreditar em investimento sustentável. Só na América Latina esta percentagem chega aos 29%. Os investidores europeus revelaram ser os menos céticos, com 15% de respostas neste sentido.

Tendo em conta estes resultados, a representante da Schroders conclui: “É esperançoso que todos os investidores em conjunto reconheçam a cada vez maior importância de investir de forma sustentável, mas claramente é necessário fazer mais para que os investidores de todo o mundo se adaptem a esta abordagem”.

 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido