Tags: Negócio |

Investimento em final de ciclo: por que razão faz sentido ter infraestruturas cotadas nas carteiras dos clientes


(TRIBUNA de Javier Mallo, responsável da Legg Mason Global AM para a Península Ibérica. Comentário patrocinado pela Legg Mason Global Asset Management.)

A noção de que nos encontramos nas fases finais do ciclo económico está rapidamente a tornar-se consensual, com base na crescente volatilidade dos mercados, abrandamento do crescimento económico, inflação baixa e política continuada de flexibilização monetária para estimular a atividade. Nesta conjuntura, consideramos que o investimento em infraestruturas cotadas pode ajudar a proporcionar um equilíbrio importante às carteiras dos investidores.

A guerra comercial entre os EUA e a China está a desempenhar um papel importante, criando incertezas e alimentando expectativas de um abrandamento. Os títulos de crescimento podem ter mais oportunidades de valorização se houver boas notícias ocasionalmente, mas a conjuntura de investimento parece estar a mudar com um risco crescente de um abrandamento do crescimento dos lucros das empresas e uma maior incerteza relativamente a quem irá ganhar e quem irá perder.

Navegar a instabilidade futura

O investimento em infraestruturas em final de ciclo da atividade comercial permite aos investidores navegar a volatilidade do mercado de uma forma mais suave, mantendo ao mesmo tempo os investimentos em ações.

A RARE Infrastructures, uma empresa cotada global de gestão de infraestruturas começa com um universo próprio constituído por títulos que a empresa considera estarem mais próximos da sua definição de infraestrutura, e que são os títulos envolvendo infraestruturas de maior dimensão e liquidez do mundo. A RARE procura empresas que se caracterizem por receitas estáveis devido à natureza essencial dos serviços que prestam e por uma menor sensibilidade a recessões ou booms na economia. À medida que o ciclo económico for amadurecendo mais, os ativos de qualidade que podem proporcionar ganhos transparentes e crescentes terão maior procura e irão atrair mais capital à medida que os investidores se posicionam de forma mais defensiva.

Um aumento da exposição a ações defensivas através de títulos sobre infraestruturas é uma das principais formas de os investidores poderem proteger-se mantendo ao mesmo tempo os investimentos para conseguirem atingir os seus objetivos de crescimento a longo prazo.

Pólo de atração de capital

A capitalização de mercado do mercado das infraestruturas cotadas é de cerca de US$2.000 mil milhões ou, por outras palavras, é maior do que o mercado global dos REIT (ou SIGI, sociedades de investimento e gestão imobiliária). E mais, está a aumentar dramaticamente… Vai ser aplicado um montante astronómico de dinheiro em infraestruturas à escala global entre agora e 2030 – pensamos que se cifrará em cerca de US$50.000 mil milhões. Apesar de a necessidade que a sociedade tem em matéria de infraestruturas ser um dos fatores impulsionadores do investimento em infraestruturas, os governos também sabem que as infraestruturas podem ajudar a aumentar a produtividade e o crescimento económico.

A relação entre infraestruturas e crescimento pode fortalecer-se a si própria: o investimento em infraestruturas pode ajudar a apoiar o crescimento pois contribui para aumentar a produtividade. Obviamente, o crescimento também estimula o investimento em infraestruturas à medida que as instalações existentes ficam congestionadas.

A abordagem distinta da RARE

Receitas estáveis indexadas à inflação são uma das razões principais de o setor das infraestruturas cotadas ter apresentado historicamente características de crescimento defensivo ao longo dos últimos 12 anos quando comparado com as ações globais. Por exemplo, o Índice S&P Global Infrastructure participa em cerca de 70-75% do beta do MSCI AC World, quer em meses em que os mercados sobem, quer quando descem, proporcionando um nível de  capacidade de defesa em períodos de incerteza nos mercados.

Estes resultados têm potencial para serem fortalecidos por uma gestão especializada. Quando a aversão aos prejuízos é um dos fatores-chave para os clientes, carteiras como a RARE Infrastructure Value Strategy podem ajudar a limitar o impacto dos declínios económicos.

Pensamos que o Legg Mason RARE Infrastructure Value Fund oferece aos investidores uma forma diversificada de navegar o contexto de final de ciclo de maior volatilidade e maiores correções do mercado. Neste fundo, que tem uma cotação e liquidez diárias, assim como um valor atual de €440m, os nossos experientes gestores de carteiras procuram gerar retornos apelativos investindo numa carteira de sólidas empresas de infraestruturas de todo o mundo que prestam serviços essenciais mediante pagamentos regulamentados ou contratados, apoiando fluxos de caixa, dividendos e ganhos no longo prazo.

 RARE Value Strategy Beta to Global Equities (Retornos mensais, ex-currency)

legg_mason

 

O desempenho no passado não é um indicador fiável dos resultados futuros. Fonte dos dados sobre desempenho – Legg Mason. VPL a VPL, com o rendimento bruto reinvestido sem despesas iniciais, mas refletindo as comissões de gestão anuais. Não foram deduzidas comissões de vendas, impostos nem outros custos aplicados localmente, caso contrário os resultados do desempenho seriam inferiores. O retorno do investimento e o valor do capital de um investimento no Fundo variarão, e as participações podem valer mais ou menos do que o seu custo original quando forem resgatadas. As comparações com índices relevantes e grupos de pares são incluídas como padrão relativamente ao qual o desempenho de um fundo pode ser medido. Os retornos dos índices e dos grupos de pares não refletem quaisquer comissões, despesas ou encargos de venda. Um investidor não pode investir diretamente num índice ou grupo de pares. Este é um sub-fundo da Legg Mason Global Funds Plc (“LMGF plc”) A LMGF é uma sociedade de investimento aberta de capital variável, organizada como um organismo de investimento coletivo em valores mobiliários

(“OICVM”). A LMGF está autorizada na Irlanda pelo Banco Central da Irlanda. Estas informações foram preparadas a partir de fontes consideradas idóneas. Não são de forma alguma garantidas por qualquer empresa ou afiliada da Legg Mason, Inc. (designadas no seu conjunto “Legg Mason”). Antes de investirem, os investidores devem ler na íntegra o formulário de adesão da LMGF plc e as informações fundamentais destinadas aos investidores (“KIID”) da categoria de ações de um fundo, assim como o Prospeto (que descrevem na íntegra o objetivo do investimento, comissões e despesas, assim como fatores de risco). Estes e outros documentos relevantes estão disponíveis no separador Literatura. Leia-os com atenção antes de investir.

O valor dos investimentos e o rendimento dos mesmos poderá diminuir ou aumentar, pelo que o investidor poderá não conseguir recuperar o montante inicialmente investido.

Esta promoção financeira é emitida pela Legg Mason Investments (Ireland) Limited, com sede em 6th Floor, Building Three, Number One Ballsbridge, 126 Pembroke Road, Ballsbridge, Dublin 4, D04 EP27, Irlanda. Registada na Irlanda, sob o n.º de sociedade 271887. Autorizada e regulamentada pelo Banco Central da Irlanda.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido