Investidores demonstram mais confiança nos mercados


Os investidores, durante o mês de Janeiro, demonstram mais confiança nos mercados verificada na saída “de algumas soluções que tinham sido alternativa numa fase mais atribulada do mercado”, refere a direcção de investimento do Banco Best. De acordo com a listagem de fundos estrangeiros menos subscritos, denota-se que os investidores receiam que as medidas tomadas nos Estados Unidos para evitar o “precipício fiscal” não sejam suficientes e, nesse sentido, a rendibilidade dos fundos que investem nesta região do mundo fiquem aquém das suas expectativas.

De igual forma, observa-se uma saída de fundos de produtos que investem em mercados emergentes o que pode reflectir, por um lado, o receio de existência de uma “bolha” nestes mercados e, por outro lado, as baixas 'performances' globalmente registadas nestes fundos, no ano passado e já no início deste ano. Relativamente a países dentro destes mercados, salienta-se Ásia e China, esta como consequência dos dados relativos ao desaceleração da economia e do seu crescimento.

Do Banco BiG, Isabel Soares, recorda que os resgates em alguns fundos, especialmente os que investem no mercado de obrigações, se deveu ao “movimento de 'profit taking', normal em início de ano”. E, por isso, salienta “as atractivas rendibilidades apresentadas pelo segmento de dívida ao longo de 2012”.

A direcção de investimentos do Best disse, ainda, que a constatação da saída de fundos de produtos “em moedas alternativas ao euro e fundos muito conservadores tipo tesouraria”, uma tendência muito vincada no ano passado, reforçou a visão desta entidade “de que os investidores estão a efectuar alguma rotação da sua carteira para investimentos diferentes dos procurados há apenas um ano.” Dentro deste movimento de reajustamento, no BiG, sublinham, também, que parte da exposição a fundos de acções geograficamente focados foi realocada para exposições mais globalizadas, neste período”.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido