Invest AR PPR em destaque na relação rentabilidade e risco entre os PPRs mistos cautelosos


Para os fundos de plano poupança-reforma (PPR), este último ano foi marcado, entre outras coisas, pelo surgimento do Bankinter 35 PPR em janeiro, gerido pela Bankinter Gestão de Ativos e dirigido por Miguel Taledo de Sousa. No entanto, apesar de ainda não ter completado um ano de existência, é importante compreender como se comportaram os restantes fundos PPR, não só durante o último ano, mas também nos últimos três e cinco. Nesta análise, que engloba os PPRs presentes na categoria Cautious Allocation da Morningstar Direct, há um denominador comum: o Invest AR PPR, fundo com selo Consistente Funds People Portugal, obteve a melhor rentabilidade nestes três períodos. Porém, o risco assumido levou a que um outro fundo – o NB PPR – tenha alcançado a melhor relação rentabilidade e risco no último ano.

NB PPR não obteve a melhor rentabilidade, mas assumiu um risco menor no último ano

Analisando ao detalhe cada um dos períodos em análise, é possível compreender que o NB PPR, fundo gerido pela GNB Gestão de Ativos, registou a melhor relação rentabilidade (8,04%) e risco (2,92%). O fundo gerido por Paulo Joaquim investe um mínimo de 40% e um máximo de 75% dos seus ativos em obrigações de dívida pública com vencimento residual superior a um ano.

Contudo, o fundo gerido pela Invest Gestão de Activos, o Invest AR PPR, foi o fundo com melhor rentabilidade neste período (11,06%), mas registou um desvio padrão (4,62%) superior. De seguida encontra-se o Santander Poupança Valorização FPR, gerido pela Santander Asset Management, com uma rentabilidade de 3,56% e um desvio padrão de 1,97%.

1_ano

Invest AR PPR com a melhor relação rentabilidade e risco nos últimos três e cinco anos

Nos últimos três anos, o Invest AR PPR foi o fundo com melhor rentabilidade, ficando no primeiro lugar no que respeita à relação entre a rentabilidade obtida (10,85%) e o risco assumido (8,53%). 51,4% dos seus ativos estão alocados em dívida privada e 16,1% em dívida pública, sendo que a política de investimento do fundo se baseia na composição, em mais de 50%, por obrigações de estados-membros da União Europeia emitidas a mais de um ano. As ações representam 14,31%. É gerido desde 2001 por Paulo Monteiro.

Em segundo lugar está o NB PPR, com 4,64% de rentabilidade e 7,46% de desvio padrão, seguido Santander Poupança Valorização FPR, com 2,13% de rentabilidade e 4,08% de desvio padrão, e do IMGA Poupança PPR com 1,97% de rentabilidade e 4,03% de desvio padrão. Este fundo com selo Blockbuster e Consistente da Funds People Portugal está sob gestão da IM Gestão de Ativos é gerido por David Santos Pinheiro e 58,93% da sua carteira é composta por obrigações, enquanto apenas 23,67% são ações.

3_anos

Nos últimos cinco anos, o cenário é idêntico, mantendo-se os fundos nas mesmas posições. O Invest AR PPR volta a ser o melhor posicionado – 12,73% de rentabilidade e 8,74% de desvio padrão – enquanto o Bankinter 20 PPR se encontra no último lugar – 1,72% de rentabilidade e 4,06% de desvio padrão. Este fundo de investimento mobiliário aberto é gerido pela Bankinter Gestão de Ativos e investe em obrigações e títulos de dívida pública e de empresas e fundos de investimento de obrigações, tal como ações e fundos de investimento de ações.

5_anos

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas