Tags: Negócio |

Interesse dos investidores em fundos de obrigações prevalece sobre os de acções


Os fundos de acções viveram o segundo mês consecutivo de entradas líquidas de dinheiro (1.759 milhões de euros), embora se verifique um novo fluxo de entradas nos fundos de obrigações. Estes seguem os mais populares, entre os investidores, com entradas de 22.050 milhões no mês de Outubro. Assim, os fundos de obrigações acumulam já 136.816 milhões de euros em subscrições líquidas, segundo dados de Outubro da Morningstar. Javier Sáenz de Cenzano, da equipa europeia de análise da Morningstar refere que "pode parecer que os investidores europeus estejam satisfeitos com o risco (na classe de obrigações) e inclusivamente indiferentes ao estreitamento dos diferenciais de crédito, apesar de permanecerem cautelosos relativamente ao mercado accionista".   

A procura de risco, especialmente por parte de investidores institucionais que se vêem "perante o risco de não poder fazer frente aos seus compromissos de pagamentos futuros, devido à baixa rendibilidade das obrigações soberanas seguras, que oferecem baixo rendimento", comenta o analista da Morningstar, direcciona-se para áreas com maior potencial dentro da classe de obrigações, como os fundos de obrigações 'high yield', corporativos e de mercado emergentes.

Esta tendência para produtos de obrigações justifica o facto de praticamente as dez gestoras que mais captaram em Outubro, terem como produto 'core' este activo. Pimco continua a ser o principal beneficiário do 'boom' de obrigações entre os investidores, com entradas, no mês, de 3.915 milhões de euros. Completam o pódio de gestoras com maiores subscrições líquidas no mês o Credit Suisse (1.966 milhões de euros) e a AllianceBernstein (1.819 milhões de euros). BlackRock, J.P. Morgan AM, AXA IM, Franklin Templeton e Invesco também constam neste 'top ten' por captações.

Os fundos mistos foram os segundos que mais entradas de capital registaram no mês, 2,757 milhões de euros e acumulam no ano 20.386 milhões de euros. Segundo os dados da Morningstar, os fundos mistos defensivos foram os mais beneficiados, ao receber novos activos no valor de 1.210 milhões de euros, seguidos dos fundos mistos flexíveis, em euros e em libras. O fundo M&G Optimal Income Fund continua a atrair grande interesse na Europa, registando entradas no ano no valor de 3.959 milhões de euros.

 

 

Os fundos com maiores entradas líquidas no ano
 

M&G Optimal Income Fund

3.959

Baillie Gifford Diversified Gr Fd

1.749

Invesco Balanced-Risk Allocation Fund

1.710

FvS Strategie Multiple Opportunities

1.520

Newton Real Return Fund

1.436

Eurizon Gestione Attiva Clas Nov 2014

438

Capital Croissance

239

Mercer Diversified Growth Fund

212

Sarasin GlobalSar Cautious Fund

119

Eurizon Gestione Attiva Dinam Nov 2017

122

Fonte: Morningstar, dados em milhões de euros - Outubro de 2012

 

 

Empresas

O Mais Lido