Tags: Negócio |

Inflação na Europa desce, enquanto a economia chinesa abranda


Em setembro o Yene Japonês e o Euro foram as divisas com melhor desempenho no mercado FX, mas a probabilidade de isso ser alterado evolui à medida que aumenta a possibilidade de mais medidas de estímulo por parte do Banco do Japão e do BCE.

No Japão, com o PMI a descer ligeiramente face ao dado de agosto e a produção industrial a descer 0.5% face ao mês anterior, uma maior flexibilização por parte do Banco do Japão parece inevitável.

Na Europa, a inflação desceu para terreno negativo novamente em setembro. Com os dados preliminares da Alemanha e de Espanha a dar o mote, os preços no agregado Europeu desceram -0.1%, contribuindo assim para colocar mais pressão sobre Mario Draghi para novos estímulos ao abrigo do QE.

Recentemente, Draghi dirigindo-se ao Parlamento Europeu, afirmou que o BCE está preparado para agir caso a inflação não suba na Europa. Tem agora uma boa oportunidade para colocar as palavras em ações concretas, isto é, mais dinheiro a circular. Será que resolve? Duvido.

Os últimos tempos têm sido pródigos em eventos relevantes para o mercado financeiro, colocando muitas dúvidas nos investidores e fazendo adivinhar evoluções interessantes nos próximos tempos.

Abrandamento da economia Chinesa, preços das matérias primas a descer, possibilidade de mudança de política monetária nos Estados Unidos, escândalo na indústria automóvel, originado pela Volkswagen mas que poderá alastrar-se a outros construtores, estes e outros temas deixam antever um último trimestre de 2015 muito interessante para os mercados. 

(Imagem: canacolenergy ca, Flickr, Creative Commons)

 

 

O Mais Lido