Indústria de ‘private equity’ ainda possui uma baixa penetração no Brasil


Os fundos de ‘private equity’ possuem hoje entre dez e onze mil milhões de dólares para investir na compra de participações em empresas no Brasil, segundo uma estimativa da gestora Advent International, publicada na Valor Económico.

Apesar do aumento do fluxo de recursos externos, Etlin afirma que a indústria de ‘private equity’ ainda possui uma penetração baixa na economia brasileira. “Ainda não temos uma situação em que três ou mais fundos oferecem propostas vinculantes por um único activo, como é comum no exterior”, disse o sócio-director da gestora Advent International à Valor Económico.

O fundo mais recente da Advent dedicado a investimentos no Brasil e América Latina, no valor de 1,65 mil milhões de dólares, foi captado em 2010. Desde então, a gestora realizou dois investimentos no país: no Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP) e na Kroton Educacional.

Para Etlin, a venda da participação dos fundos nas empresas investidas por meio de uma oferta pública inicial de acções (IPO) é uma alternativa que veio para ficar. Mas, apesar do forte início de ano, quando foram realizadas seis aberturas de capital na BM&FBovespa, ele considera que os investidores continuam selectivos com as recém-cotadas.

Notícias relacionadas