Indicador de poupança atinge novo máximo histórico em Maio


O indicador de poupança APFIPP/Universidade Católica subiu em Maio pelo quarto mês consecutivo, tendo atingido um novo máximo histórico, de acordo com a nota informativa mensal divulgada pelas entidades.

Concluídos dois anos desde que começou a ser publicado,  e em que foi incluída a actualização das contas nacionais trimestrais do período entre Janeiro e Março, o indicador subiu para 125,7, o que compara com 124,7 em Abril.

“No primeiro trimestre de 2013, a tendência de poupança das famílias, isto é, a variação trimestral das séries alisadas, deu sinais de estabilização em níveis historicamente elevados”, é referido no comunicado. O indicador APFIPP/Universidade Católica “sugere que, em termos agregados, as famílias têm aumentado a sua taxa de poupança em 0,10-0,15 pontos percentuais do PIB em cada trimestre”.

Passados dois anos sobre o seu lançamento, este indicador consegui “atingir plenamente o objectivo para que foi criado”, referem as entidades numa nota de análise. “O nosso objectivo era identificar a tendência” e “conseguimos hoje concluir que, excluindo os efeitos que são tipicamente de natureza temporária, o indicador APFIPP/Universidade Católica acompanha de muito perto a evolução da poupança das famílias portuguesas”.

A nota informativa mensal foi alvo de alguns ajustamentos. O objectivo é, como refere o presidente da APFIPP, José Veiga Sarmento, “evidenciar, através do gráfico 3, a evolução da tendência da poupança das famílias, apresentando, ao lado do Indicador de Poupança APFIPP/Universidade Católica, outras séries de poupança conhecidas”.

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente