Tags: Negócio |

Incorporação da carteira Eurovida impulsiona recursos fora de balanço do Santander Totta


Em época de apresentação de resultados, o Santander Totta surgiu no mercado com um resultado líquido de 137,3 milhões de euros em março, 5,2% acima do valor registado no período homólogo. Em comunicado, Pedro Castro e Almeida, presidente executivo da instituição, fala de um primeiro trimestre de 2019 “favorável”, no qual se assistiu “ao crescimento do negócio nas diferentes áreas”.

Os recursos totais da entidade, é referido também no comunicado de imprensa, avançaram nos três primeiros meses do ano acima dos 9%, com um contributo dado tanto pelos depósitos – que evoluíram com um aumento de 8,9% - como pelos recursos fora de balanço, que registaram uma subida de 11,9%.  Nesta última rubrica, a entidade menciona a influência “da atividade de seguros” que, com “a aquisição do ex-Banco Popular Portugal passou a incorporar a carteira da Eurovida, em 2018”.

Captura_de_ecra__2019-05-08__a_s_11

Os números acima mostram portanto que os seguros e outros recursos registaram um crescimento de 23,6% em termos homólogos, fechando esta rubrica nos 4.205 milhões de euros. A entidade explica que na área de seguros financeiros se destacou “o crescimento ocorrido em produtos de reforma”, tendo sido criados “novos produtos em formato de PPR, cujo volume de colocação ascendeu a cerca de 176 milhões de euros, no final de março de 2019”.  Adicionalmente, referem ainda, “verificou-se uma continuação da procura pelos seguros financeiros abertos, os quais beneficiaram de entradas líquidas na ordem dos 15 milhões de euros”.

Situação inversa foi a ocorrida com os fundos de investimento geridos ou comercializados pelo banco. “Fruto da maior volatilidade dos mercados”, escrevem, os produtos recuaram 6,8% face a março do ano passado, situando-se o seu valor nos 1.982 milhões de euros no final do passado mês de março.

Notícias relacionadas