Tags: Negócio | Ações |

iM Global Partner: é este o novo projeto profissional de José Castellano


A iM Global Partner é uma plataforma global multi-boutique com sede em Paris, Londres e Filadélfia. Está associada a empresas únicas e independentes de gestão de ativos com o objetivo de acelerar em conjunto o crescimento do seu negócio, particularmente para a distribuição mundial e multicanal. O seu objetivo é cobrir um vasto espetro de estratégias de alfa elevado. Centra-se principalmente em gestoras tradicionais e alternativas que investem em ativos a longo prazo, com boas margens, com entre 1000 e 20.000 milhões de dólares em ativos sob gestão e que demonstraram ser resistentes em condições adversas do mercado.

Atualmente, a iM Global Partner tem investimentos minoritários estratégicos em quatro gestoras de ativos: Polen Capital, Dolan McEniry Capital Management, Sirios Capital Management e Dynamic Beta Investments. Os sócios são empresas de investimento de média capitalização, com sede nos Estados Unidos, Europa e Ásia. Os acionistas estratégicos da iM Global Partner são o Eurozeo, um grande investidor de capital privado europeu, a Amundi, o maior gestor de ativos na Europa, e Dassault / La Maison, um grupo notável de acionistas privados. Como consequência da importância que a implementação do seu modelo teve, a iM Global Partner está a considerar a incorporação de um grupo, preferencialmente bancário ou de seguros, que complemente a sua estrutura acionista.

Cada uma das gestoras nas quais participam é especializada num segmento de mercado muito concreto. Não se trata de mercados nicho, mas sim de categorias muito importantes. A Polen Capital, por exemplo, é especializada na gestão de ações americanas. O crescimento de ativos registado nos últimos anos por esta boutique foi muito forte apesar da grande transferência de investimentos que está a acontecer nos Estados Unidos de gestão ativa para a passiva. A chave do seu crescimento foi a sua capacidade de gerar alfa.

Os três requisitos que uma gestora procura

As entidades nas quais a iM Global Partner investe têm de cumprir três requisitos: contar com um longo track record, estar nas mãos dos seus fundadores e os seus fundos terem oferecido resultados muito positivos. “Procuramos aquelas empresas que são as melhores na sua especialidade”, afirmam. E assim é. Analisando os seus resultados pode-se observar que são gestoras que contam com um historial de mais de dez anos e que ofereceram resultados excelentes. A Dynamic Beta Investments, por exemplo, é especialista em ativos alternativos líquidos. Em 2018 conseguiu posicionar o seu produto como o sexto melhor da sua categoria, composta por cerca de 2.000 estratégias segundo o ranking Morningstar. Assim, a Polen Capital finalizou o ano como número um da sua categoria, US Equity Growth. Isto é um exemplo da ênfase que a iM Global Partner coloca na seleção de gestoras que se comportam especialmente bem em contextos de mercado complexos, como foi o de 2018.

Na iM Global Partner estão convencidos de que os selecionadores de fundos procuram atualmente duas coisas: alfa e preço. O critério do preço é canalizado através de estratégias de gestão passiva, segmento no qual a plataforma não vai entrar. A sua aposta é continuar a aumentar o número de gestoras que fazem parte do grupo, sempre e quando não existir uma concorrência direta entre elas, entrando no seu capital. Nessa altura consideram que irá existir uma grande procura, sobretudo por parte do investidor institucional.

Investimento previsto nos próximos quatro anos

A plataforma prevê investir 500 milhões de dólares em empresas complementares de gestão de ativos durante os próximos quatro anos, com o objetivo de se tornar numa das principais plataformas multi-boutiques. De acordo com os seus cálculos, este volume de investimento permitir-lhes-á entrar no capital de outras oito ou dez boutiques. A plataforma prevê expandir as suas capacidades em áreas muito concretas que já estão identificadas, como ações europeias, ações e obrigações emergentes, ações americanas value e gestão alternativa.

Em alguns casos, a entidade mantém conversas avançadas com algumas entidades que têm vindo a seguir de muito próximo. As gestoras nas quais investem estão nas mãos dos seus fundadores, boutiques das quais a iM Global Partner adquire uma participação que se move entre os 20% e os 49%. A grande vantagem para as entidades nas quais a iM Global Partner entra é poder dar-se a conhecer em novos mercados nos quais, até ao momento, não tinha presença, preservando a sua independência. Isto permitir-lhes-á que os investidores locais os conheçam e que ganhem ativos fora dos seus mercados de origem.

A iM Global Partner distribui às principais instituições financeiras e investidores institucionais nos Estados Unidos e internacionalmente, os fundos e mandatos geridos pelos sócios. Além disso, a equipa de investimento proporciona análises de investimentos, due diligence e experiência em aquisições.

Os profissionais que estão por detrás do projeto

A partir de agora, a iM Global Partner é o novo projeto profissional de José Castellano, que se junta à entidade como Deputy CEO para apoiar a consolidação do grupo, responsabilizando-se pelo desenvolvimento de negócio fora dos Estados Unidos.

Castellano é um profissional muito conhecido na indústria de gestão de ativos, onde conta com uma experiência de 25 anos no setor. Até 2017 foi executivo chave no sucesso e na expansão da Pioneer Investments. Anteriormente, tinha tido responsabilidades no Morgan Stanley Private Bank, Asset Management e Private Equity no sul da Europa. Trata-se de um projeto que define como muito emocionante. “Somos empresários empreendedores. É isto que mais me apaixona no projeto”, afirma.

No seu novo trabalho irá reportar a Phillippe Couvrecelle, fundador e diretor executivo da iM Global Partner. Couvrecelle conta com mais de 30 anos de experiência em gestão de ativos, incluindo 10 anos como presidente do conselho executivo na Edmond de Rothschild AM e diretor executivo adjunto na Natixis IM como responsável de Desenvolvimento de Negócios. Lançou o projeto iM Global Partner em 2013 e encerrou a sua primeira captação de fundos em junho de 2015. De 2007 a 2012, dirigiu com sucesso um programa de reestruturação em profundidade que abrangeu todo o alcance funcional da Edmond de Rothschild Asset Management e permitiu a globalização da empresa com a criação de uma rede de vendas internacional.

A equipa executiva da iM Global Partner completa-se com Jean Maunoury, como CIO, e Jeffrey Seeley, que lidera os esforços da empresa nos Estados Unidos.

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas