GS Euro Short Duration: filosofia, estratégia e posicionamento atual do fundo


O Goldman Sachs Euro Short Duration é um fundo de obrigações europeias de curta duração que este ano ostenta o Selo Funds People, com a qualificação de Consistente. Gerido por Richard Mulley e Jacqueline Leary, no fim de maio o produto assumia também um rating de 4 estrelas da Morningstar, situando-se no primeiro quartil da Morningstar a um, três e cinco anos.

O objetivo do fundo é o de gerar rendimentos investindo principalmente em valores de curta duração denominados em euros com grau de investimento. A duração de todos os ativos é, no geral, inferior a três anos. Costumam mover-se entre um e três. Têm a capacidade de conseguir um maior rendimento do que no mercado monetário em euros, mantendo a liquidez. Ao tratar-se de um fundo de curta duração, tem menor sensibilidade às taxas de juros e potencialmente uma menor volatilidade que as estratégias de maior duração.

Os gestores investem em setores de obrigações incluindo obrigações corporativas com grau de investimento, titularizados, governamentais e quasi-governamentais, com possibilidade de investir até 10% em high yield e dívida emergente.

A abordagem de investimento é de equipa e combina a visão top-down das equipas macro que tomam decisões sobre a atribuição de duração, país ou divisa com a abordagem bottom-up das equipas que selecionam as obrigações dentro de cada um dos setores: governamental, corporativo, dívida emergente ou titularizados. Os gestores estão encarregues de estabelecer e monitorizar o orçamento de risco que é o ponto de referência de cada uma das equipas anteriores na hora de tomar decisões.

Posicionamento atual

Atualmente, a equipa mantém uma posição subponderada ao crédito corporativo (54% da carteira neste segmento), mas devido à persistente incerteza política, a equipa vê menos margem para que o setor beneficie da compressão de spreads e por isso centra-se na seleção de valores.

Historicamente, a carteira tem demonstrado um desvio para títulos de alta qualidade, em especial valores corporativos com grau de investimento pelas suas caraterísticas de carry & roll em comparação com os valores governamentais. A exposição histórica a este tipo de valores tem estado geralmente entre os 35% e os 60%, segundo a visão de mercado da equipa. Também teve exposição a valores de high yield e dívida emergente, normalmente até 10%, combinados. 

A abordagem de investimento é de equipa. São mais de 290 profissionais que se especializam na geração de ideias, análise fundamental e estratégias macro. Os gestores confiam nos especialistas dos distintos setores na hora de gerar as suas melhores ideias. Destaca a sua capacidade na seleção de títulos corporativos, tratando sempre de manter uma posição abaixo de 2,5% por emissor, para manter uma carteira diversificada e ajustada ao risco. No final de março de 2019, a equipa da Liquidity Solutions da Goldman Sachs AM gere cerca de 30% de todos os ativos da gestora, com 379.000 milhões sob supervisão e com uma experiência de curta duração de 14 anos.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido