Gestoras de fundos imobiliários e fundos imobiliários abertos: quem audita as contas?


São nove as gestoras de fundos imobiliários que têm a seu cargo fundos imobiliários abertos em Portugal. No total, o universo é de 12 produtos, que conjuntamente têm 3,5 mil milhões de euros de montante gerido.

Estas gestoras e estes produtos veem as suas contas auditadas e verificadas por entidades que verificam o cumprimento de todas as normas. Recolhemos, com  base nas informações online de relatórios e contas ou outras informações oficiais das entidades, que entidades auditam o universo de fundos imobiliários abertos em Portugal.

Como visível na tabela abaixo, a Deloitte, a Ernst & Young e a KPMG são as auditoras em maior relevância no que diz respeito às contas das nove gestoras em causa, com duas gestoras cada a seu cargo.

Capture

Fonte: CMVM, com dados das auditoras recolhidos em documentos oficias online

No que aos fundos de investimento diz respeito a BDO é o nome que mais se repete. A auditora passa a pente fino as contas dos fundos AF Portfolio Imobiliário, da Interfundos, o Fundimo, da Fundger (Caixa Gestão de Ativos), o NB Logística, da GNB, e o Valor Prime, da Montepio Valor. É assim a auditora que maior volume audita neste universo, no caso 1,1 milhões de euros. Segue-se a Vitor Martins & Ahmad, S.R.O, com dois fundos – um deles o maior do mercado, o CA Património Crescente – auditando cerca de 866 milhões de euros.

Capture1

Annotation_2020-03-20_161219

Fonte: CMVM, com dados das auditoras recolhidos em documentos oficias online

Em tempos de coronavírus, recordamos-lhe as recentes medidas implementadas pela CMVM, onde se incluem diretrizes quanto à atividade das auditoras.

Recentemente o Conselho Nacional de Supervisores, do qual fazem parte a ASF, o BdP e a CMVM, publicaram um comunicado sobre "o contributo dos órgãos de fiscalização de entidades de interesse público para a qualidade da auditoria". Leia aqui

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido