Tags: Negócio |

Gestão individual e colectiva fecha primeiro trimestre do ano com 100,7 mil milhões sob gestão


Comparativamente com Dezembro do ano passado, a descida é de 1.207,2 milhões de euros, e com os primeiros três meses ascende a 20.323,9 milhões.

Na gestão individual, o montante recuou para 54,23 mil milhões de euros, o que representa uma queda de 1,8% e de 19%, face o final e ao primeiro trimestre de 2011, respectivamente.

De acordo com a mesma estatística, os valores mobiliários cotados e as unidades de participação correspondiam a 74,5% das aplicações; as acções nacionais diminuíram 33,2% em termos homólogos, para 1.149,1 milhões de euros, enquanto as emitidas por entidades não residentes situaram-se em 1.523,7 milhões, uma redução homóloga de 33,5%.

Quanto à dívida pública, as aplicações na nacional atingiram 9,1 mil milhões de euros no final do primeiro trimestre deste ano,  uma descida de 9,8% comparativamente com os primeiros três meses de 2011; enquanto as em dívida estrangeira recuaram no mesmo período 19,7% para 4,5 mil milhões de euros. Portugal, Luxemburgo e Reino Unido foram os principais alvos de investimento, refere a estatística da CMVM.

As sociedades gestoras com maior quota de mercado eram, em Março, a Caixagest (31%), F&C Portugal (27,3%) e a ESAF (9,7%).
 
Montantes de gestão colectiva também em queda

Na gestão colectiva de carteiras, o montante gerido era de 46.504,1 milhões de euros no final do primeiro trimestre deste ano, o que representa uma descida de 0,4% face a Dezembro e de 14% face aos primeiros três meses do ano passado; nesta categoria incluem-se os organismos de investimento colectivo em valores mobiliários (OICVM), os fundos especiais de investimento (FEI), fundos de investimento imobiliário (FII), fundos especiais de investimento imobiliário (FEII), fundos de gestão do património imobiliário (FUNGEPI) e fundos de titularização de créditos (FTC).

A estatística trimestral da CMVM revela que o investimento em activos mobiliários (engloba OICVM e FEI), registado em Dezembro de 2011, teve uma descida de 2,1% comparativamente com o terceiro trimestre do ano passado e de 23,9% face a Dezembro de 2010, para 10.835,3 milhões de euros. Luxemburgo, Portugal e Reino Unido foram os principais destinos de investimento em valores mobiliários.

De acordo com o mesmo documento, a Caixagest manteve a liderança entre as sociedades gestoras, com uma quota de mercado de 23,5%, seguindo-se a ESAF e a BPI Gestão de Activos, com quotas de 21,8% e 16,6%, respectivamente.

Empresas

Notícias relacionadas