Tags: Negócio |

Gestão individual de ativos: montante sob gestão aumenta no primeiro trimestre de 2017


No relatório de gestão de ativos relativo ao primeiro trimestre, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários revela que o montante total sob gestão do segmento de gestão discricionária registou um crescimento de 0,03% no primeiro trimestre de 2017, ascendendo a 62.532,2 milhões de euros. Contudo, face ao final do trimestre homólogo o panorama é diferente, uma vez que se observa uma diminuição de 1,7%.

Relativamente ao mercado de investimento, o relatório revela que “as aplicações em valores mobiliários cotados em Portugal decresceram 3,8%”. Por outro lado, os Estados Unidos e Itália foram os únicos países que registaram um crescimento nos investimentos trimestrais, com um aumento de 27,1% e 14,7%, respetivamente. O aumento do investimento nos Estados Unidos poderá ser um reflexo do otimismo que a eleição de Donald Trump trouxe aos mercados. 

Captura_de_ecra__2017-06-19__a_s_11

No que diz respeito ao investimento por tipo de ativos, o segmento de dívida pública nacional e o segmento de obrigações estrangeiras são os segmentos com mais preponderância. Assim, no primeiro segmento verificou-se uma queda trimestral de 3,8%, enquanto que no segundo se registou uma diminuição de 1,7%. Por outro lado, o investimento em ações nacionais registou um crescimento de 8,8% no primeiro trimestre de 2017.

Distribuição por tipo de ativos

Captura_de_ecra__2017-06-20__a_s_09

Fonte: CMVM, 31 de março de 2017

De destacar, ainda, o decréscimo registado no investimento em libra esterlina. Desta forma, no primeiro trimestre de 2017 verificou-se uma queda de 12,3%, enquanto que face ao final de março de 2016 se verifica um decréscimo de 49,8%. Estes dados poderão estar relacionados não só com a desvalorização da moeda como também com a incerteza resultante do referendo relativamente ao Brexit. 

Quanto à estrutura de mercado do segmento de gestão discricionária, a Caixagest surge como a entidade com maior quota de mercado. No período em questão a entidade registou um crescimento de 0,66%, detendo uma quota de mercado de 35,7% e um volume sob gestão de 22.349 milhões de euros. O segundo lugar pertence à BMO GAM, entidade que detém uma quota de mercado de 20,8%, cujo valor sob gestão ascende a 13.023 milhões de euros. No terceiro lugar surge a BPI Gestão de Activos, com um volume sob gestão de 6.727 milhões de euros e uma quota de mercado de 10,8%.

Empresas

Notícias relacionadas