Tags: Negócio |

Gestão individual de ativos decresceu mais de 5% no ano passado


No final do ano passado, o valor sob gestão no segmento de gestão de patrimónios atingia mais de 61.944 milhões de euros, segundo os dados agora publicados pela CMVM. Este valor representa um decréscimo superior a 5% face ao final de 2015, o que equivale a uma queda que ronda os 3.700 milhões de euros. Em termos trimestrais, no último período do ano passado o montante total caiu cerca de 1%. Em termos de número de entidades, são 41 as que gerem carteiras por contra de outrem.

Crescimento de 12% em cinco anos

Nos últimos cinco anos (desde dezembro de 2011), o segmento de gestão discricionária em Portugal aumentou em cerca de 6.700 milhões de euros, o que em termos percentuais significa um incremento superior a 12%. Apesar de algumas descidas no montante total ao longo dos últimos cinco anos, podemos ver que o valor tem seguido uma tendência positiva, tal como se pode verificar no gráfico seguinte.

Evolução dos ativos sob gestão das entidades que gerem patrimónios em Portugal

G_discricionaria_5y

Fonte: CMVM no final de dezembro de 2016

Como está dividido o segmento?

Os dados da CMVM mostram que existem 41 entidades que gerem carteiras por contra de outrem. O regulador divide o mercado em três grandes segmentos: instituições de crédito, as empresas de investimento e ainda as gestoras de fundos. As instituições de crédito nacionais são as mais representativas, com um total de 14 entidades, sendo seguidas pelas Gestoras de Fundos e ainda pelas Empresas de Investimento que gerem patrimónios, cada uma com uma representação de nove entidades.

Se olharmos para os ativos sob gestão, encontramos duas dezenas de gestoras que superam a barreira dos cem milhões de euros. A Caixagest surge na liderança, de forma destacada, com um total superior a 21.900 milhões de euros, sendo seguida da F&C Portugal (atualmente BMO Global Asset Management) e ainda da GNB Gestão de Ativos, com 13.000 e 6.650 milhões de euros, respetivamente.

As entidades com mais de 100 milhões de euros em gestão individual de ativos

Captura_de_ecra__2017-02-1__a_s_16

 

 

Empresas

Notícias relacionadas