Gestão de patrimónios viu oportunidades nos EUA em fevereiro


A volatilidade de fevereiro, nos mercados de ações e obrigações, trouxe dispersão ao mercado e proporcionou aos gestores de carteiras algumas oportunidades. Neste seguimento, dados publicados pela APFIPP deixam transparecer algum aumento da alocação a ativos em dólares, nomeadamente no investimento direto em ações norte-americanas e obrigações denominadas em dólares. O crescimento nos montantes alocados diretamente a cada uma destas classes de ativos no mês foi de 5,59%, no caso dos primeiros ativos, e de 12,39% no caso dos segundos. No entanto, a rubrica agregada de investimento direto em ações verificou um recuo em fevereiro, bem como o segmento de dívida pública.

De realçar o regresso de mais de 100 milhões de euros à rubrica de fundos imobiliários portugueses, que verificou uma subida de 10,74% no mês. No mês anterior tinha-se verificado exatamente o movimento oposto.

EVOLUÇÃO DAS APLICAÇÕES DAS CARTEIRAS DAS SGP

Captura_de_ecra__2018-04-02__a_s_15

A evolução das aplicações por moeda são coerentes com as conclusões retiradas anteriormente, nomeadamente no que concerne a alocação a ativos em dólares americanos, que cresceu 8,88% no mês. Os ativos denominados em libras, apesar de representarem um montante mais reduzido, cresceram 22,25% no período. Por fim, o interesse por ativos em coroas dinamarquesas, que se podia observar em janeiro, continua em fevereiro, mês em que estes cresceram uns 17,66% adicionais.

EVOLUÇÃO DAS APLICAÇÕES DAS SGP POR MOEDA DE INVESTIMENTO

Captura_de_ecra__2018-04-02__a_s_15

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido