Gestão de patrimónios: investimento em dívida pública estrangeira cresceu 10% no primeiro trimestre


Para além do que já aqui revelámos, o relatório trimestral de gestão de ativos publicado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários contém outras informações igualmente relevantes. Desta feita, olhamos para o investimento por tipo de ativos por parte da rubrica gestão de patrimónios. Numa primeira instância verificamos que o investimento em valores mobiliários cotados e em unidades de participação registou um aumento de 0,6% face ao final do trimestre anterior.

O segmento de dívida pública nacional continua a ser o segmento que maior preponderância apresenta (27,7%), embora tenha registado um decréscimo de 4,7% no trimestre em questão. Por outro lado, verificou-se um aumento de 10% do investimento em dívida pública estrangeira. De facto, esta dinâmica verificou-se em todos os restantes segmentos: enquanto que o investimento em ações nacionais caiu 8,8%, o investimento em ações estrangeiras subiu 3,1%; do lado do investimento em obrigações de emitentes nacionais verificou-se uma queda de 7%, enquanto que do lado das obrigações de emitentes estrangeiros cresceu 4,3%.

O panorama do investimento em unidades de participação terminou de forma semelhante, tendo-se verificado um aumento do investimento em unidades de participação estrangeiras de 1,3%. Já o investimento em unidades de participação nacionais caiu 4,3%.

Captura_de_ecra__2018-05-07__a_s_13

Fonte: CMVM, março de 2018

Notícias relacionadas