Tags: Negócio |

Gestão de patrimónios começa ano em crescendo


Depois de um 2018 de fortes perdas transversais às diferentes áreas de gestão de ativos, 2019 parece estar a iniciar-se com mais benevolência. Assim o reporta a APFIPP, que no seu relatório mensal referente à gestão de patrimónios (que cobre 91% do valor total de gestão individual de ativos em Portugal) mostra que o primeiro mês do ano foi de crescimento. O segmento cresceu 1,5% no mês, diz a Associação, fazendo com que o volume de ativos geridos se cifrasse nos 59.277,8 milhões de euros. Em retrospetiva, a área de gestão de patrimónios também avança, mais concretamente 1,2% nos últimos 12 meses.

Pode dizer-se que o crescimento foi transversal a praticamente todas as entidades que compõem o segmento em Portugal, como visível na tabela abaixo.

Captura_de_ecra__2019-03-06__a_s_11

Fonte: APFIPP, janeiro

O maior crescimento percentual do mês pertenceu à Dunas Capital, entidade cujos ativos avançaram 10,26% no período. A gestora concluiu janeiro muito perto dos 13 milhões de euros de montante gerido no segmento. Em termos percentuais também, destaque para mais dois nomes cujos ativos cresceram de forma mais modesta, mas acima dos 2,5%: a Bankinter Gestão de Activos, com um incremento de 2,73%, e a BPI Gestão de Activos, com um avanço precisamente de 2,50%.

Em termos absolutos, janeiro foi o mês da Caixagest. Aquela que continua a ser a entidade líder no segmento de gestão de patrimónios, com 22.931,4 milhões de euros de montante gerido, avançou no primeiro mês do ano 404,2 milhões de euros, o correspondente a um "empurrão" de 1,8% nos seus ativos 

Empresas

Notícias relacionadas