GAM suspende Tim Haywood, responsável de retorno absoluto, após uma investigação interna


A GAM anunciou esta terça-feira a suspensão de Tim Haywood, diretor de investimentos para a estratégia de obrigações de retorno absoluto sem restrições (ARBF), após uma investigação interna em relação a alguns procedimentos sobre a gestão de riscos, embora não suscite dúvidas relativamente à sua honestidade.

De qualquer forma, a gestora não acredita que estes factos tenham originado “algum prejuízo material para o cliente até à data”, embora a investigação continue o seu rumo.

Jack Flaherty e Alex McKnight irão assumir a partir de agora as responsabilidades da área de retorno absoluto e carteiras associadas. Flaherty foi co gestor da estratégia ARBF durante mais de seis anos, enquanto McKnight foi membro da equipa durante 11 anos. Por sua vez, Daniel Sheard, co gerente da estratégia ARBF, não estará envolvido na administração diária das carteiras ARBF, mas irá continuar a administrar outras carteiras de obrigações.

“Depois de ter levado a cabo a investigação com um advogado externo, agora pretendemos continuar os nossos processos internos habituais e tomar todas as medidas adequadas”, explicou Alexander S. Friedman, CEO do grupo.

A GAM é líder na gestão de obrigações de retorno absoluto e Friedman acredita que “iremos continuar a sê-lo”. "Estou certo de que a equipa irá continuar a oferecer valor aos nossos clientes”, disse num comunicado.

A reação não se fez esperar nos mercados e os títulos da GAM caíram até cerca de 17% em bolsa, cotando em níveis mínimos dos últimos 17 meses. Assim, segundo dados da Bloomberg, a queda anual estende-se para os 32%. A suspensão de Haywood atenuou, assim, os resultados positivos que a gestora publicou, aumentando o seu lucro antes de impostos cerca de 21% no primeiro semestre do ano.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 Siguiente

O Mais Lido