Galp é a cotada nacional favorita dos fundos mobiliários


A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) revelou os “Indicadores de síntese dos organismos de investimento coletivo e dos fundos de investimento alternativo” referentes ao mês de fevereiro.

No relatório publicado pode ler-se que “o valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) totalizou 9.537,5 milhões de euros, mais 289,5 milhões de euros (3,1%) do que em janeiro”. Já no que diz respeito aos fundos de investimento alternativo (FIA), “o valor sob gestão caiu 2,5% para os 1.803,1 milhões de euros”.

Quase 75% do mercado está concentrado em três entidades

Os dados relativos ao mês de fevereiro mostram que as sociedades gestoras com as maiores quotas de mercado foram a Caixagest (30,4%), a BPI Gestão de Activos (29,5%) e a IM Gestão de Ativos (14,6%). No total, estas entidades reúnem 74,5% de quota mercado, sendo que cada uma gere, pelo menos, duas dezenas de fundos. Note-se ainda que neste segundo mês de 2017 foram criados dois novos fundos sob a alçada da IMGA. Foram eles o fundo de investimento de ações IMGA Iberia Equities – Fundo de Investimento Aberto de Ações e o fundo de investimento mobiliário IMGA Iberia Fixed Income – Fundo de Investimento Mobiliário Aberto.

Por outro lado, foi liquidado o fundo Luso Carbon Fund, da MCO2. O relatório da CMVM destaca que “houve ainda a fusão por incorporação do fundo de investimento alternativo em valores mobiliários ‘NB Rendimento – Fundo Especial de Investimento Aberto’ no fundo de investimento do mercado monetário ‘NB Monetário – Fundo de Investimento Mobiliário Aberto do Mercado Monetário’ (alterou a denominação, Ex NB Liquidez, e a tipologia de fundo de FIAVM para FMM)", da sociedade gestora GNB Gestão de Ativos.

Galp é a cotada nacional favorita

Quanto ao valor investido em ações no mercado nacional, este cresceu 14,2%, fixando-se nos 166,4 milhões de euros. De acordo com a CMVM, a Galp foi “o título que mais pesou nas carteiras de fundos”, já que representou 8,6% do total investido, com uma subida mensal de 23%. Em segundo lugar ficou o BCP, cujo valor nas carteiras dos fundos cresceu 434,5%. A Navigator, que no mês anterior liderava a lista, surge agora em terceiro lugar, com um aumento de 2,7%.

Tal como em janeiro, no que concerne ao investimento em títulos na União Europeia, a Siemens continua a ser a cotada favorita. Já fora da UE é a Apple a favorita, seguida da Johnson & Johnson e a Visa.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido