Tags: Negócio |

Fusões e aquisições fecham o primeiro semestre com um crescimento de 220%


Segundo os dados publicados no Relatório do Transactional Track Record, elaborado em colaboração com Intralinks, o primeiro semestre de 2017 ficou marcado por um valor total de 11.329 milhões de euros em transações de fusões e aquisições. Este valor representa um crescimento de 220% face ao final do ano passado.

Captura_de_ecra__2017-07-14__a_s_11

Fonte: Relatório do Transactional Track Record, em colaboração com Intralinks. Junho de 2017

Relativamente aos sectores onde se registaram mais operações, o sector imobiliário foi o mais ativo, com um total de 30 aquisições, seguido do sector financeiro e seguros, com 19 operações, e do sector tecnológico, que registou um total de 17 operações. O sector financeiro e seguros foi, na verdade, o sector onde o crescimento foi mais significativo: aumento de 73% face ao período homólogo.

Por outro lado, enquanto que no primeiro trimestre se registaram 94 operações concluídas, o segundo trimestre de 2017 fechou com um total de 78 transações, das quais apenas 33 revelaram os valores, ascendendo a um total de 1.627 milhões de euros.

No que diz respeito a transações cross-border, as aquisições inbound foram as mais representativas, com um total de 55 operações. Das 72 transações cross-border registadas no primeiro semestre, nove foram investimentos de private equity e venture capital estrangeiros em empresas portuguesas, o que representa um aumento de 80% face ao período homólogo. Espanha foi o país que maior número de negócios realizou em Portugal, com um total de 18 aquisições em território nacional nos primeiros seis meses de 2017.

Já do lado das operações outbound, registaram-se um total de seis operações concluídas por empresas nacionais, sendo que quatro dessas operações tiveram como objeto a compra de empresas em Espanha.

Private Equity e Venture Capital em sentidos opostos

Segundo os dados revelados no relatório, o primeiro semestre de 2017 fechou com um total de 22 operações de private equity, sendo que só dez operações revelaram os valores, que ascendem a um total de 2.711 milhões de euros. Ainda assim, este valor representa um crescimento de 159% face ao final de 2016.

Por sua vez, foram registadas 17 operações de venture capital nos primeiros seis meses do ano, um decréscimo de 6% face ao período homólogo. Por outro lado, das 13 operações em que os valores foram revelados, o total ascendeu a pouco mais de 22 milhões de euros, uma diminuição de 72% comparativamente ao primeiro semestre de 2016.

Notícias relacionadas