Tags: Negócio |

Fundos reforçam posição no capital do ESFG e do BCP


Os fundos de investimento mobiliário (FIM) reforçaram a participação que têm no capital do Espírito Santo Financial Group (ESFG) e do BCP, em Outubro, face ao mês anterior, de acordo com dados divulgados pela CMVM e pela APFIPP.

O ESFG passou de quarto para segundo lugar entre as 20 cotadas onde os FIM detêm maior percentagem do capital, com o peso a aumentar de 5,45% para 5,63%, num mês em que o número de acções detidas aumentou para 10.871.975 (de 10.521.975); em termos de valor, o ESFG lidera em Outubro, com o montante investimento a ter um crescimento mensal de 4,1% para 59,1 milhões de euros (e representando 18,7% do total aplicado em acções nacionais).

Quanto ao BCP, que em Setembro não surgia entre as 20 maiores posições, por número de acções, aparece na lista do mês passado em 16º lugar; de acordo com os dados da APFIPP, os fundos de investimento mobiliário detêm 1,62% do capital e um total de 116.910.110 acções. Esta aplicação traduz-se num montante de cerca de 8,2 milhões de euros, o que, segundo a estatística dos FIM divulgada pela CMVM, representa um aumento mensal de 306,9% face ao valor de Setembro e corresponde a um peso de 2,6% no total do dinheiro aplicado pelos fundos nas cotadas nacionais.

A Novabase continua a ser a ser o título em que os FIM detêm maior percentagem do capital – 8,65% (2.715.634 acções e um valor de 5,6 milhões de euros) -, enquanto aquele em que o peso é mais reduzido é a Impresa – 0,86% (1.437.628 e um valor de 459,2 mil euros) -, que caiu para o último lugar com a saída do Banif da lista das 20 maiores posições, de acordo com o relatório mensal da APFIPP.

Notícias relacionadas

Próximos eventos