Tags: Negócio |

Fundos PPR: a categoria com maior crescimento absoluto no ano passado


Depois de termos visto que os fundos de investimento mobiliário (de entidades associadas APFIPP) registaram um crescimento de dois dígitos em 2017, é tempo de olharmos para o contexto das categorias que compõem a oferta de veículos de investimento do mercado nacional.

Segundo o relatório publicado pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Património, a categoria que mais cresceu, em termos absolutos, foi a categoria de fundos de poupança reforma. Esta obteve um aumento de 741,7 milhões de euros (48,2%). A categoria de fundos de obrigações internacionais, por sua vez, com mais de 257,4% foi a categoria que registou maior crescimento em termos percentuais.

x

Fonte: APFIPP, 31 de dezembro de 2017

Fundos de curto prazo euro com maior volume de ativos sob gestão

No final de dezembro de 2017, no que diz respeito à preponderância que cada categoria apresenta, a categoria de fundos de curto prazo euro surge em destaque, apresentando um volume de ativos sob gestão de 2.826,6 milhões de euros. Assim sendo, esta, com 23%, é a categoria que maior quota apresenta.

Imediatamente a seguir surge a categoria de fundos PPR, que, com um volume de ativos sob gestão de 2.279,1 milhões de euros, detém uma quota de 18,5%. A terceira categoria que, no final de 2017, maior quota apresentou foi a categoria de fundos multiativos defensivos. O seu volume de ativos sob gestão ascende a 1.990,4 milhões de euros, representando 16,2% do total.

Captura_de_ecra__2018-01-18__a_s_17

Fonte: APFIPP, 31 de dezembro de 2017

Melhor saldo de subscrições líquidas pertence aos fundos PPR

A categoria de fundos poupança reforma surge novamente em destaque, uma vez que foi a categoria que melhor saldo entre subscrições e resgates apresentou: 707 milhões de euros. Seguem-se as categorias de fundos multiativos defensivos e de fundos de obrigações de taxa indexada euro, com saldos de subscrições líquidas de 365,1 milhões de euros e 247,8 milhões de euros, respetivamente.

x

Fonte: APFIPP, 31 de dezembro de 2017

Notícias relacionadas

O Mais Lido