Tags: Negócio |

Fundos nacionais perderam metade dos participantes em dez anos


"Organismo que tem como finalidade o investimento colectivo das poupanças de investidores (designados participantes), cujo funcionamento se encontra sujeito ao princípio da diversificação de riscos e à prossecução do exclusivo interesse dos participantes. Trata-se de um património autónomo (pertença dos participantes) gerido por profissionais (entidades gestoras)". Esta é a definição de fundos de investimento presente na CMVM. Em termos práticos, só existe um fundo de investimento se houver participantes.

O regulador, através dos seus dados de longo prazo, mostra a evolução dos participantes nos fundos de investimentos. No final do ano passado, a CMVM evidencia que o número de participantes ascendia a 847.845 participantes, o que representa um decréscimo a rondar os 4% face ao final do ano de 2015.

Alargando o período de análise para os últimos dez anos, verificamos que a quebra é bastante maior. Entre o final de 2006 e o final de 2016, o número de participantes recuou cerca de 50%, tendo passado de 1.724.052 para os já referidos 847.845. O período em questão foi marcado por diversos acontecimentos - a crise de 2008, a crise da dívidade soberana ou a questão do BES, são apenas alguns - que 'afastaram' os investidores dos mercados financeiros. Por exemplo, no mesmo período as captações líquidas são negativas, somando cerca de 14.000 milhões de euros negativos, na relação entre subscrições e resgates.

O gráfico seguinte mostra a evolução nos últimos dez anos do número de participantes.

Particpantes_Dez16

Fonte: CMVM

Quais os ativos preferidos?

O regulador divide os fundos nalgumas categorias, com as duas que apresentam mais participantes a totalizarem cerca de 55% do total. A categoria que tem mais participantes é aquela que junta todos os Fundos Mistos, seguindo dos Fundos Poupança Reforma. A primeira junta 232.745 participantes, enquanto que na segunda encontramos 231.600 investidores.

Em termos de fundos de ações, os investidores preferem os fundos de ações nacionais em vez dos fundos de ações estrangeiras. Destaque, também, para os fundos do mercado monetário, que juntava no final do ano passado mais de 80 mil investidores.

O gráfico seguinte mostra os investidores, no final do ano passado, divididos por tipo de fundo de investimento. 

Captura_de_ecra__2017-02-16__a_s_17

Fonte: CMVM

Notícias relacionadas