Fundos multiativos equilibrados: mapa de rentabilidade e risco


Chegado o novo ano, revela-se importante analisar a atividade e o comportamento dos fundos ao longo do último ano, mas também perceber se esse comportamento foi semelhante a médio e longo prazo. Focando especificamente nos fundos multiativos equilibrados, é então relevante averiguar a rentabilidade obtida por estes fundos e o risco por eles assumido a um, três e cinco anos, o que permitirá avaliar o seu desempenho ao longo do tempo. Neste caso, foram englobados os fundos presentes na categoria Moderate Allocation da base de dados da Morningstar Direct e excluídos os PPRs visto que essa análise já foi anteriormente publicada. A verdade é que, nos três períodos considerados, o destaque vai para diferentes fundos.

Rentabilidade e Risco a um ano

Durante este período, o destaque vai para o BPI Universal, um fundo gerido pela BPI Gestão de Activos. Trata-se de um fundo cuja carteira é composta maioritariamente por ações (68%), mas que investe também de forma acentuada em obrigações de taxa fixa (22%), sendo que a carteira é constituída por fundos de investimento geridos por sociedades gestoras internacionais e independentes do BPI.

A um ano, obteve 13,12% de rentabilidade 3,34% de desvio padrão, sendo imediatamente seguido pelo Popular Global 50, gerido pela Popular Gestão de Activos, com 11,42% de rentabilidade e 3,27% de desvio padrão. A fechar o top 3 está o Montepio Global, sob gestão da Montepio Gestão de Activos, que registou uma rentabilidade de 10,87% e um desvio padrão de 4,48%.

1_ano

Rentabilidade e Risco a três anos

É ao Popular Global 50 que cabe o papel de líder a três anos. O fundo gerido por Paulo Gonçalves obteve neste período 4,10% de rentabilidade e 7,40% de desvio padrão. O seu património é composto, de acordo com a Morningstar, por unidades de participação de fundos de investimento nacionais e internacionais, incluindo unidades de participação de fundos geridos pela Popular Gestão de Activos. A sua carteira é composta maioritariamente por ações (52,15%), enquanto que uma percentagem mais reduzida são obrigações (28,61%).

No segundo e terceiro lugares estão dois fundos da Montepio Gestão de Activos, o Montepio Global, com 4,09% de rentabilidade e 8,09% de desvio padrão, e o Montepio Multi Gestão Equilibrado, com 3,13% de rentabilidade e 7,74% de desvio padrão. O primeiro é gerido por Rui Nápoles e investe em obrigações e ações, enquanto o segundo, gerido por Ana Onofre, é um fundo de investimento mobiliário de fundos mistos de tesouraria e de obrigações.

3_anos

Rentabilidade e Risco a cinco anos

No último período de análise, destaca-se um fundo ainda não mencionado anteriormente. O IMGA Flexível, gerido pela IM Gestão Ativos, registou 3,82% de rentabilidade e 4,07% de desvio padrão. A carteira do fundo gerido por Pedro Vieira é composta maioritariamente por obrigações (75,5%), enquanto as ações ocupam um espaço inferior (19,9%).

No entanto, o Popular Global 50 foi o que obteve a melhor rentabilidade a cinco anos, com 5,50%, mas obteve um desvio padrão superior, de 6,30%, ficando em segundo lugar na relação rentabilidade e risco. O terceiro lugar vai para o Montepio Global, com 5,05% de rentabilidade e 6,88% de desvio padrão.

5_anos

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido