Tags: Negócio |

Fundos mobiliários portugueses acumulam ativos superiores a 13.000 milhões de euros


Em dezembro o agregado dos OICVM e Organismos de Investimento Coletivo estava à beira de ultrapassar os 13 mil milhões de euros. Em janeiro essa marca foi ultrapassada. O valor sob gestão dos organismos de investimento coletivo em valores mobiliários (OICVM) totalizou 12.861,7 milhões de euros, mais 218,1 milhões (1,7%) do que em dezembro. Nos organismos de investimento alternativo (OIA), o valor mensal sob gestão cresceu 0,4% para 355,7 milhões de euros, o que faz com que a soma dos ativos sob gestão dos fundos mobiliários nacionais tenha atingido os 13.217,4 milhões de euros. 

Captura_de_ecra__2020-02-17__a_s_17

Olhando para o mix de ativos que compõe o agregado das carteiras, vemos que no que respeita o investimento direto, foram as rubricas de dívida pública estrangeira e obrigações estrangeiras - entre as rubricas mais relevantes em termos de dimensão - que maior crescimento verificaram, na ordem dos 5,1% e 4%, respetivamente. A dívida pública e privada nacionais, bem como as ações nacionais mostraram um contributo negativo para a evolução dos ativos sob gestão. O investimento indireto representa já 32% do agregado das carteiras ou mais de 4.200 milhões de euros em termos absolutos. 

Captura_de_ecra__2020-02-17__a_s_17

 

Notícias relacionadas