Fundos mobiliários com subscrições líquidas positivas de 23 milhões em Julho


Os investidores aplicaram em fundos de investimento mobiliário (FIM) mais 23 milhões de euros que o montante retirado, de acordo com os dados mensais da APFIPP.

Em Julho, o valor das subscrições ascendeu a 1.182,6 milhões de euros, enquanto os resgates foram de 1.159,3 milhões, o que representa um saldo de 23,3 milhões. De referir que o mês de Junho foi o único com subscrições líquidas negativas este ano, no montante de 104 milhões de euros.

Por categorias de fundos, a que teve no mês passado um maior saldo positivo entre subscrições e resgates foi a de  Fundos Especiais de Investimento (FEI) Monetário Curto Prazo - 42,4 milhões de euros -, sendo igualmente a quem maiores subscrições líquidas desde início do ano (576,6 milhões). As categorias de Fundos de Mercado Monetário Euro e de FEI de

Obrigações são as que ocupam os dois lugares seguintes, quer em Julho quer em 2012, revela a mesma estatística.

Por sociedades gestoras, a ESAF foi a que registou maior valor de subsrições líquidas positivas em Julho - 22,7 milhões de euros - ocupando a segunda posição no montante acumulado desde início deste ano (128,7 milhões). A Caixagest, que foi a segunda com maior saldo positivo no mês passado (17 milhões de euros), é a gestora com subscrições líquidas positivas mais elevadas em 2012 (176,8 milhões).

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido