Tags: Obrigações | Ações |

Fundos mobiliários com saldo negativo de 198 milhões em Março


Os fundos de investimento mobiliário (FIM) tiveram um saldo negativo de 198,4 milhões de euros em Março, resultado de subsrições de 1.136,6 milhões de euros e de resgates de 1.335,0 milhões, de acordo com o relatório mensal divulgado pela APFIPP.
Este é o primeiro mês, desde Setembro do ano passado, em que as subscrições líquidas são negativas, sendo que os dados de Março não incluem os valores dos fundos geridos pela MNF Gestão de Activos por ainda não se encontarem disponíveis, é referido no mesmo documento.
A categoria de fundos com protecção de capital foi a que teve um saldo mais negativo no mês passado, de 333 milhões de euros, enquanto, por oposição, aquela que teve subscrições líquidas positivas mais elevadas foi a de fundos de mercado monetário euro, com 99,2 milhões de euros.
Por sociedades gestoras, a Caixagest foi a que registou o saldo mais negativo em Março, num montante de 207,3 milhões de euros; a Millennium BCP Gestão de Activos teve o maior valor positivo, com as subscrições líquidas a ascenderem a 42 milhões de euros.
No final do mês passado, o volume sob estão dos fundos de investimento mobiliário era de 12.927,8 milhões de euros, o que representa um decréscimo de 1,3% relativamente a Fevereiro, quando foi de 13.102,0 milhões de euros, de acordo com o relatório mensal divulgado pela APFIPP.
A ESAF lidera nos montantes sob gestão, com um valor que, no final de Março, ascendia a 3,14 mil milhões de euros.

Empresas

O Mais Lido