Tags: Alternativos |

Fundos imobiliários têm sido sinónimo de queda


Mais um mês passou e o valor em carteira dos fundos imobiliário voltou a cair. Esta tem sido a sina do segmento ao longo dos últimos anos. Segundo o publicado pela CMVM, no final do mês de abril “o valor sob gestão dos fundos de investimento imobiliário (FII), dos fundos especiais de investimento imobiliário (FEII) e dos fundos de gestão de património imobiliário (FUNGEPI) situou-se em 10.937,5 milhões de euros, menos 130,8 milhões de euros (1,18%) do que em março”.

Além da descida global, também todos os segmentos em que o regulador divide o mercado imobiliário decresceram. “Nos fundos de investimento imobiliário recuou 1,4% para 7.737,7 milhões de euros, nos fundos especiais de investimento imobiliário 0,5% para 2.626,0 milhões de euros, e nos FUNGEPI 0,7% para 573,8 milhões”, segundo se pode ler na publicação online da CMVM.

O regulador destaca, também, a liquidação de um produto no decorrer do mês passado. Trata-se do fundo Lionesa, que era gerido pela Atlantic. Desta forma, o mercado fecha abril com um total de 240 produtos.

Descida vertiginosa

Tem sido uma descida em grande escala, aquela que tem acontecido no valor em carteira dos fundos imobiliários. O gráfico abaixo mostra a evolução do valor líquido sob gestão dos fundos do segmento nos últimos cinco anos. Nesse período, a descida é de cerca de 10%, sendo que desde janeiro de 2014 que apenas num mês o valor cresceu (em julho de 2015).

Os últimos cinco anos do valor em carteira

Imob5Y_Abril16

Fonte: CMVM

Notícias relacionadas