Fundos flexíveis com maior saldo negativo desde início do ano


A categoria de fundos flexíveis teve subscrições líquidas negativas de 15,2 milhões de euros em Setembro, aumentando para 239,8 milhões o saldo negativo desde início do ano, o mais elevado entre as 30 categorias de fundos, mostram os dados da APFIPP.

De acordo com o relatório estatístico mensal referente ao mês passado, com subscrições líquidas negativas com três dígitos, este ano, estão ainda os fundos com protecção de capital (123,9 milhões de euros), os Fundos PPR (117,3 milhões) e fundos de obrigações taxa indexada euro (101, 8 milhões).

Todas estas categorias de fundos estão entre as seis que têm maior valor em activos sob gestão. A de fundos flexíveis tinha em Setembro 1.094,9 milhões de euros, menos 14,6% desde início do ano; a de fundos com protecção de capital 1.474,1 milhões (+1,8%); a de fundos PPR tinha 975,2 milhões(-5,7%); e a de fundos de obrigações taxa fixa euro 1.093,7 milhões (-1,8%).

Em Setembro, as subscrições líquidas nos fundos de investimento mobiliário foram negativas em 23,3 milhões de euros, resultado de subscrições de 1.063,8 milhões e resgates de 1.087,1 milhões. O valor dos activos sob gestão ascendeu a 11.493,7 milhões de euros, mais 6,3% face ao início de 2012.

Notícias relacionadas

O Mais Lido