Tags: Negócio | EUA |

Fundos EUA de três casas distintas dão o mote para retornos a cinco anos


Cinco anos é um período de tempo grande o suficiente para que os mercados financeiros experienciem distintos eventos. Olhando para os últimos cinco anos muita coisa aconteceu, mas pode dizer-se que a rentabilidade dos fundos de investimento nesse período ganhou balanço à boleia da recuperação económica dos EUA, e também da valorização do dólar. Os dados não mentem. Analisando os fundos mais rentáveis nacionais é demonstrado isso mesmo: os cinco produtos com maior retorno nesse período enfocam-se do outro lado do Atlântico, com exceção feita ao Caixagest Acções Líderes Globais (fundo com selo Blockbuster e Consistente Funds People), que alarga ainda mais o seu espectro de investimento, embora quase 60% da sua carteira esteja alocada a EUA (segundo dados online da Morningstar).

Informações da Morningstar Direct, datadas de final de fevereiro, mostram portanto que os fundos de ações EUA são os grandes vencedores no período em análise (sendo a tríade vencedora classificada como US Large-Cap Growth Equity pela Morningstar), pertencendo os três primeiros lugares a três casas diferentes de investimento.

Captura_de_ecra__2019-03-25__a_s_15

Fonte: Morningstar Direct, fevereiro

Afastando-se relativamente dos restantes fundos em termos de retorno – 13,34% anualizados nos últimos cinco anos – o Caixagest Acções EUA leva para casa o primeiro lugar deste pódio. Trata-se do segundo maior fundo do mercado nacional, com muito perto de 100 milhões de euros de ativos sob gestão, a cargo da Caixagest.

Ao Santander Acções América, gerido pela Santander Asset Management, os últimos cinco anos reservam 11,50% de retorno anualizado, marca que lhe vale o segundo lugar deste top. Recorde-se que este é um fundo classificado pela Funds People como Blockbuster. Com 10,93% de retorno anualizado no período, cabe ao BPI América D, da BPI GA, – fundo sem cobertura  - fechar este top 3.

 

 

 

Empresas

Notícias relacionadas