Fundos estrangeiros ganham peso nas carteiras dos fundos nacionais em fevereiro


O último trimestre de 2018 e o primeiro de 2019 mostram um comportamento oposto no que se refere aos mercados. Depois de um bom janeiro, o mês de fevereiro adicionou mais 200 milhões de euros aos ativos sob gestão dos fundos mobiliários nacionais, que fecharam o mês com 11.567 milhões de euros. 

Contudo, seja por via de mercado ou captações, a evolução do mix de ativos nas carteiras não foi uniforme. 

Dentro das principais rubricas desagregadas na informação divulgada pela CMVM, o mês de fevereiro trouxe consigo um crescimento acentuado dos ativos investidos em ações estrangeiras (5,4%), mas também no investimento em unidades de participação de fundos estrangeiros. Estes cresceram 5,3% nas carteiras dos fundos nacionais e representam 3.176,9 milhões de euros do total. Esta rubrica pesa 27,5% no total dos ativos geridos por fundos nacionais.

A segunda maior rubrica de investimento, os títulos de dívida corporativa internacional cresceu apenas 0,8% no período, enquanto a dos títulos de dívida pública estrangeira recuou 0,3% no mês. 

Ao nível dos ativos nacionais, as obrigações ganharam peso nas carteiras, enquanto as ações perderam terreno. As unidades de participação de fundos nacionais cresceram 1,8% no mês. 

Captura_de_ecra__2019-03-18__a_s_17

Notícias relacionadas

O Mais Lido