Fundos estrangeiros e portugueses: os dados da EFAMA sobre as captações em 2019


O Fact Book 2020 produzido pela Associação Europeia de Fundos e Gestão de Ativos, a EFAMA, resume a atividade de comercialização de fundos nacionais e estrangeiros durante o ano de 2019 e em comparação com o ano anterior.

Entre muitos outros dados relevantes, este relatório anual proporciona o acesso à fotografia da economia portuguesa no que concerne o investimento e poupança e permite tirar algumas ilações acerca da evolução destes parâmetros. 

Por um lado o relatório dá conta de que a "economia portuguesa continuou o seu forte desempenho em 2019, apesar de apresentar um ligeiro abrandamento em relação a 2018", sendo que pelo terceiro ano consecutivo, a taxa de crescimento do PIB português foi superior à da área do euro e à da UE, atingindo os 2,2% (em comparação com os 2,6% em 2018. Este desempenho da economia portuguesa permitiu que a taxa de desemprego caísse para o nível mais baixo desde 2002.

Por outro lado, a EFAMA realça que "a taxa de poupança das famílias permanece baixa (6,7% em 2019), o que ajuda a explicar a diminuição da riqueza financeira média per capita das famílias". No entanto, estes números são mais um sinal de que os portugueses não canalizam globalmente as suas poupanças para ativos de risco, considerando que com as fortes subidas que os mercados financeiros experimentaram em 2019, o total de património financeiro permaneceu praticamente estável no ano, nos 269,2 mil milhões de euros, com referência a setembro de 2019. 

(clique para ampliar)
EFAMA_1

Contudo, a Associação realça que o "forte desempenho nos mercados de ações e obrigações, combinadas com baixas taxas de juros - significando remuneração zero ou quase zero nos depósitos - mudaram a atenção dos investidores portugueses para os fundos de investimento". Considerando os UCITS e os não UCITS (excluindo fundos imobiliários), os fundos de investimento portugueses atraíram 954,8 milhões de euros em vendas líquidas, enquanto os fundos estrangeiros capturaram 152,6 milhões de euros adicionais. De realçar que estes números relativos aos fundos estrangeiros incluem apenas vendas através dos canais de retalho.

O aumento da procura e a valorização dos ativos fez com que o mercado português de fundos registasse um crescimento de 7,6% nos ativos sob gestão, atingindo os 23,5 mil milhões de euros no final de 2019.

(clique para ampliar)

EFAMA_2

Noutro artigo publicado recentemente com base em informação do Fact Book 2020 da EFAMA, dávamos conta do crescimento de 12,5% do mercado nacional de fundos de investimentos portugueses e internacionais.

Notícias relacionadas

O Mais Lido