Tags: Emergentes | Latam |

Fundos de previdência com exposição acima dos 49% a acções superam captação das outras categorias


No estudo elaborado pelas consultoras NetQuant e Towers Watson com 705 fundos de previdência abertos no Brasil verifica-se que a captação total no segundo mês do ano foi de 2,6 mil milhões de reais, dos quais 2,5 mil milhões correspondem as fundos sem acções e 96,7 milhões a fundos que incluem nas carteiras acções.

Na categoria que define a percentagem limite de exposição ao mercado accionista, os mais dinâmicos, que podem ter até 49% investidos em acções, registaram entradas de 242 milhões de reais enquanto que os mais conservadores, até 15% e até 30% em acções, apresentam uma captação negativa de 47,9 milhões e 98,2 milhões de reais, respectivamente.

Os multimercados sem acções registaram um valor de entradas inferior ao verificado no período homólogo. Em Fevereiro de 2012, a captação foi de 893,6 milhões de reais enquanto que no segundo mês deste ano essa captação foi de 643,3 milhões de reais. Entre Fevereiro de 2012 e 2013, os investidores continuaram a preferir os fundos de previdência com uma carteira composta apenas por obrigações, tendo estes registado um aumento de 38% no período. No segundo mês do ano, as entradas nesta categoria foram de 1,9 mil milhões de reais.

Entre as seguradores com maior captação líquida no segundo mês deste ano destacam-se a BrasilPrev Seguros e Previdência que registou um total de entradas de 1,2 mil milhões de reais e o Itau Unibanco Vida e Previdência com 1,1 mil milhões de reais. 

Anexos

Notícias relacionadas

O Mais Lido