Tags: Pensões | Europa |

Fundos de pensões portugueses com rendibilidade negativa de 0,4%


 

Os fundos de pensões portugueses tiveram uma rendibilidade estimada negativa em Janeiro, em sintonia com a evolução da carteira Europa, tendo fechado 2012 com um retorno agregado de 6,3%, de acordo com o mais recente ‘Market Overview’ da Towers Watson.

“O primeiro mês do ano pautou-se por rendibilidades estimadas negativas”, para os fundos de pensões nacionais “de 0,4%, destacando-se o fraco desempenho da classe imobiliário (-2,2%), contrabalançado pelo desempenho positivo das acções globais (2,5%)”, revela o documento agora divulgado. O segmento de obrigações da União Económica e Monetária teve uma ‘performance’ negativa de 0,9%.

A carteira Europa teve uma rendibilidade estimada de -0,2%, “dada a sua menor exposição à classe imobiliária e maior exposição a acções, comparativamente com Portugal”, refere a Towers Watson. No caso da carteira mundo, a rendibilidade estimada para o primeiro mês de 2013 é de 0,0%, sendo destacado do ‘Market Overview’ o regresso aos retornos positivos por parte das matérias-primas (1,4%).

Em termos agregados durante o ano de 2012, a rendibilidade dos fundos de pensões nacionais, “com base num universo de 141 fundos, foi de 6,3% (média ponderada pelo valor do fundo)”, é ainda destacado no mesmo documento mensal divulgado pela Towers Watson.

Notícias relacionadas