Fundos de pensões menos arriscados


Dos quase trinta fundos de pensões que estão disponíveis na APFIPP, nenhum apresenta o nível de risco máximo para os últimos dois anos. Dados APFIPP, até à semana que terminou a 27 de junho, mostram que os fundos de pensões, em termos gerais, estão menos arriscados que há uns anos a esta parte.

Nível entre 1 a 7

Os níveis de risco da APFIPP apresentam sete patamares, consoante o nível de volatilidade. O nível mais baixo é para os fundos que apresentam uma volatilidade inferior a 0,5% enquanto o nível mais alto engloba os fundos com uma volatilidade acima de 25%.

Entre os sete níveis de risco, o nível 3 é aquele que mais produtos tem representados. O nível 3 engloba todos os produtos cuja volatilidade se situa entre os 2% e os 5%. E dos 29 produtos analisados, mais de metade situa-se neste nível de risco.

Nos produtos com este nível de risco podemos encontrar os quatro produtos mais rentáveis do ano: Protecção 2020 com ganhos de 10,97%; Caixa Reforma Garantida 2022 com um subida de 7,48%; Banif Previdência Empresas com 6,63% e ainda o Banif Reforma Activa com 6,55% de rendibilidade.

No patamar de risco seguinte, o nível 4, existem quatro produtos: o ES Multireforma Plus da ESAF, o Banif Reforma Jovem, o Horizonte Valorização Mais da PensõesGere e ainda o Optimize Capital Pensões Acções.

Finalmente, entre os fundos de pensões abertos o nível de risco mais elevado pertence ao ES Multireforma Acções, embora não corresponda ao limite máximo de risco definido pela APFIPP. Este fundo situa-se no nível de risco 5 desde do início do ano, ou seja, regista uma volatilidade entre os 10% e os 15%.

Risco & Rendibilidade em 2014

Fonte: APFIPP a 27 de Junho

Empresas

Notícias relacionadas