Fundos de pensões abertos: os gigantes


No final do primeiro trimestre do ano, os fundos de pensões em Portugal apresentavam um património sob gestão superior a 17.535 milhões de euros, com este valor a englobar os fundos fechados, os fundos PPR, os fundos PPA e ainda os fundos abertos. Os dados publicados pela Associação Portuguesa de Fundos de Investimento, Pensões e Patrimónios – APFIPP – mostram que a categoria dos fundos fechados é a maior, ao somar um valor superior a 15.593 milhões de euros.

Os fundos abertos são o outro grande segmento, tendo terminado os primeiros três meses do ano com um volume sob gestão de 1.941 milhões de euros. Olhando para os dez maiores fundos abertos cujas sociedades gestoras são associadas na APFIPP, verificamos que representam quase dois terços do total desse segmento, com um somatório de 1.233 milhões de euros.

De todos os fundos abertos presentes na APFIPP, aquele que registava o maior património no final de março passado era o Caixa Reforma Prudente com um valor superior a 317,7 milhões de euros. Gerido pela CGD Pensões, o prospecto do fundo indica que a sua “política de investimento é fortemente conservadora, tendo como principal objetivo a obtenção de rendimentos estáveis ao longo do tempo, com maior exposição às aplicações tradicionais do mercado monetário e de dívida de curto e médio prazo”.

Longe da liderança, em termos de património, vem o segundo maior fundo aberto do mercado nacional. Trata-se do BPI Valorização que está sob alçada da BPI Pensões. Com 183 milhões de euros, cerca de 52% da carteira está aplicada em obrigações de taxa fixa, com as ações a serem o segundo ativo preferido, com cerca de 30%

Gerido pela Ocidental Pensões surge o terceiro maior fundo de pensões aberto: o Horizonte Valorização. No final de maio o seu património superava os 133 milhões de euros com cerca de 65% da carteira aplicada em obrigações e com as ações a representarem cerca de um quarto da carteira.

Qual o maior PPR/E e PPA?

Existem mais dois segmentos que fazem parte dos fundos de pensões abertos: os fundos PPR/E e ainda os fundos PPA. No primeiro caso, o maior fundo é o PPR 5 Estrelas que é gerido pela Futuro. É o quarto maior fundo aberto nacional, tendo fechado o primeiro trimestre com um valor superior a 123 milhões de euros.

No que diz respeito aos fundos PPA, o maior é o PPA Acção Futuro. Também é gerido pela Futuro e tinha, no final de março, um volume sob gestão superior a 1,6 milhões de euros.

Os dez maiores fundos abertos

maiores_pensoes_1T_2016

Fonte: APFIPP no final de março de 2016

Empresas

Notícias relacionadas