Tags: Negócio |

Fundos de obrigações dominaram os fluxos de fundos em 2012


Apesar do complicado cenário macroeconómico, os investidores europeus investiram 26,5 biliões de euros em fundos de longo prazo, em Dezembro de 2012, o que gerou um total de entradas líquidas de capital neste tipo de fundos durante o ano passado de 204,6 biliões de euros. Os fundos de obrigações beneficiaram em 2012 de um 'boom' sem precedentes, com entradas de capital de 176,5 biliões de euros ao longo do ano, aproximadamente dez vezes mais que o total de entradas de capital de 2007 a 2011.

Javier Sáenz de Cenzano, director de análise de fundos de Morningstar, comenta “tendo em conta que a crise da Zona Euro não se solucionou, os distribuidores europeus obtiveram uma performance razoavalmente boa”.

As principais conclusões retiradas do último relatório sobre fluxos de fundos na Europa, da Morningstar, relativo ao final de Dezembro apontam para que os fundos de obrigações 'high yield' receberam entradas superiores aos fundos de obrigações soberanas. Javier Sáenz de Cenzano acrescenta que, os investidores tiveram um enorme apetite por fundos de obrigações e por produtos de alto rendimento”.

Os fundos de acções, apesar da recuperação ocorrida no último trimestre de 2012, sofreram saídas líquidas no valor de 6,8 biliões de euros. Os fundos mistos tiveram um bom desempenho em 2012, alcançando 29,7 biliões de euros de subscrições líquidas, sendo os fundos conservadores e flexíveis os mais favorecidos.

Os fundos de mercado monetário, não tiveram um 2012 tão positivo, registando resgates líquidos de 28,7 biliões na segunda metade do ano.

O fundo PIMCO Total Return, que possui um Morningstar 'analyst rating' de 'gold', foi o mais popular entre os investidores europeus em 2012. A entidade gestora deste fundo também liderou a lista das dez maiores gestoras no que refere a captações ao longo do ano passado.

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido