Fundos de obrigações com quatro e cinco estrelas Morningstar


A Morningstar anunciou uma revisão significativa da metodologia de atribuição dos seus ratings qualitativos. No campo dos ratings quantitativos, as mudanças também são relevantes, considerando que, até 31 de outubro deste ano, o rating das estrelas Morningstar será expandido a fundos não cobertos pelos analistas da entidade de análise. 

Antes que as novas metodologias entrem em vigor, e com referência aos dados de rentabilidade e risco até 30 de junho de 2019, partilhamos a lista dos fundos portugueses de alocação que ostentam um rating geral de 4 ou 5 estrelas. São fundos que se destacam dos demais pela metodologia quantitativa de análise da Morningstar, desagregado também pelos diversos períodos de análise, nomeadamente a três, cinco e 10 anos. 

Entre os fundos mistos nacionais, dois fundos - ambos PPR - recebem a distinção máxima da empresa de análise e ostentam cinco estrelas em todos os períodos. São estes o Invest AR PPR, da Invest Gestão de Activos, gerido por Paulo Monteiro, e o NB PPR, da GNB Gestão de Ativos e sob  a responsabilidade de Paulo Joaquim

Com quatro estrelas, surgem três fundos da Optimize Investement Partners. São estes o Optimize Investimento Activo - que apresenta, contudo, apenas três estrelas a 10 anos - e dois dos fundos da gama Seleção, o Optimize Selecção Agressiva e o Optimize Selecção Base. A gama Seleção resulta de uma parceria entre a Proteste Invest e a sociedade gestora que a Funds People detalha numa entrevista com responsáveis de ambas as entidades. 

Mistos

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas