Fundos de investimento no Santander Totta somam 2.346 milhões de euros


O Santander deu conta dos seus resultados relativos ao primeiro trimestre do ano, o que já permite ao banco espanhol refletir nas contas a compra do Banif por parte do Banco Santander Totta, que decorreu no final do ano passado.

Segundo o que é comunicado no relatório financeiro do trimestre, em Portugal, nos recursos que incluem depósitos de clientes (sem CTAs) e fundos de investimento, a instituição bancária atingiu no primeiro trimestre os 30.589 milhões de euros. O lucro no primeiro trimestre foi de 121 milhões de euros, mais do dobro daquele que foi obtido até março do ano passado (+121%).

Queda no montante gerido pelos fundos

Na rubrica de outros recursos de clientes geridos e comercializados, somam-se em Portugal 2.745 milhões de euros, o que em fundos de investimento e pensões se traduz em 2.346 milhões de euros de volume gerido. O montante sob gestão nestes últimos caiu 3,3% comparativamente com o trimestre anterior, e 5,8% com o mesmo período de 2015. Ainda dentro desta rubrica é assinalado o património de clientes gerido pela entidade, que no final dos primeiros três meses do ano se cifrava em 399 milhões de euros, menos 3,9% do que no trimestre antecessor.

No próprio relatório é lembrada a operação efetuada em dezembro de 2015, referindo-se que a compra do Banif permitiu ao Santander Totta situar-se “como o segundo banco privado do país”, com uma quota de mercado próxima dos 14% em termos de crédito e depósitos. No primeiro trimestre, referem ainda, “deu-se prioridade à integração tecnológica e operativa do Banif, ao mesmo tempo que se continuou com as atuações comerciais dirigidas ao aumento do número de clientes vinculados e digitais, a melhoria da qualidade de serviço e o crescimento dos volumes de negócio, particularmente de empresas, que mantêm uma evolução muito dinâmica”.

Notícias relacionadas