Fundos de ADN nacional: como “andam” as quatro e cinco estrelas Morningstar


Corria o passado mês de julho quando a Morningstar anunciou uma remodelação dos critérios dos seus ratings qualitativos e uma expansão dos ratings quantitativos, que passavam a estar aplicados a fundos não cobertos por analistas da Morningstar. Antes das medidas entrarem em vigor – o que acontece a partir deste 31 de outubro – damos-lhe a conhecer quais os fundos de DNA nacional domiciliados em Portugal e no Luxemburgo, que ostentam os dois patamares máximos do rating quantitativo atribuído pela empresa de análise.

Fundos luxemburgueses assentam praça nas quatro estrelas

Dos 17 fundos de caráter nacional com quatro estrelas concedidas pela Morningstar, quatro tratam-se de produtos com domicílio no Grão Ducado do Luxemburgo. Falamos de dois produtos a cargo da CaixaBank AM (BPI GA) -  o BPI GIF Africa e o BPI GIF Iberia –, um da GNB International Management – o NB Opportunity Fund – e ainda, por último, um fundo a cargo da Dunas Capital – o Incometric Dunas Patrimonio.

 

Captura_de_ecra__2019-10-28__a_s_16

Fonte: Morningstar, 28 de setembro
 

O conjunto de fundos com rating máximo atribuído pela Morningstar mostra uma fotografia bem diferente: apenas um fundo domiciliado no Luxemburgo apresenta esta menção, ou seja, cinco estrelas Morningstar. Trata-se do NB Euro Bond, produto de grande destaque na indústria de fundos portuguesa, e a cargo do veterano Vasco Teles. No espetro dos fundos domiciliados em Portugal, as duas entidades em destaque são a Caixa Gestão de Ativos com três fundos com cinco estrelas, a par da GNB GA com o mesmo número de fundos com o rating máximo da empresa de análise. 

De destacar também que dos 12 produtos com este rating, sete tratam-se de fundos europe fixed income. 

Captura_de_ecra__2019-10-28__a_s_16

Fonte: Morningstar, 28 de setembro

 

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido