Tags: Obrigações | Ações |

Fundos de ações nacionais acima do PSI-20


Desde 2003, a praça lisboeta, PSI-20, teve um rendimento anualizado de -0,0962%, bem abaixo da média dos fundos de investimento em ações nacionais, que se situou nos 2,28% entre 31 de julho dos anos de 2003 e 2013. De todos os fundos da categoria morningstar Ações Portugal, a maior parte apresenta ganhos acima de 2% (11 dos 15 fundos) e uma património sob gestão que ascende a 220 milhões de euros.

Nos últimos dez anos, o fundo de ações de categoria Ações Portugal, segundo a Morningstar, que mais subiu é o Millennium PPA, da Millennium Gestão de Ativos. Na última década o fundo rendeu aos seus subscritores 3,95% anualmente. Nas sua carteira, tem como principais posições os futuros do PSI-20 para setembro, a Sonae, a Zon multimédia, a Mota-Engil e a Galp Energia. Segundo a morningstar, as dez maiores posições representam 81% de toda a carteira de investimento.

Em segundo lugar, vem o Santander Ações Portugal, da Santander Asset Management, com uma rendibilidade anualizada de 3,69%. De realçar, que este é também o melhor fundo dos últimos 12 meses (cerca de 13% de ganhos). Na sua carteira de investimento, com cerca de 77 milhões de euros de património, as dez maiores posições representam 70% de toda a carteira, onde o futuro do índice de referencia para setembro  é o principal ativo. Também a Zon Multimédia, a Sonaecom, a Galp Energia e o BCP fazem parte do TOP 5 para fundo.

A fechar o pódio aparece o fundo da ESAF, ES poupança Ações PPA, com uma rendibilidade anualizada de 3,61%, na última década. É um dos fundos de ações com património mais reduzido  (2,2 milhões de euros), mas que está a dar ganhos a quem investiu nele à dez anos. Tal como nos outros fundos, a principal posição pertence ao futuro do Psi-20 para setembro. Nas restantes posições, a Portugal Telecom aparece em segundo lugar, já o ETF ComStage PSI 20 TR fecha o pódio das maiores posições do fundo.

Empresas

Notícias relacionadas

Anterior 1 2 3 Siguiente