Tags: Ações |

Fundos de ações com captações positivas no primeiro semestre


Os fundos acionistas nacionais registaram, a nível global, captações líquidas positivas. No entanto, foi um fundo da Caixagest que fez com que este resultado fosse possível, tratando-se do maior fundo de ações nacional. Dois terços dos fundos de ações domiciliados em Portugal viram dinheiro dos seus investidores sair.

Assim, a figurar em primeiro lugar, encontra-se o Caixagest Ações Líderes Globais, com subscrições líquidas de 35,89 milhões de euros desde o início do ano. Classificado com o selo Blockbuster pela Funds People, apresenta uma preferência pelo setor da tecnologia (24,78%). Apesar de ser um fundo que investe a nível global, investe maioritariamente na região norte-americana ocupando 57,27% da sua carteira. As suas maiores posições envolvem empresas como a Nike (4,88%), a Visa (4,50%), a Microsoft (4,47%) e a L’Oreal (4,36%). Atualmente, o produto gere cerca de 366 milhões de euros.

José António Montero, da Santander Asset Management, gere o segundo fundo da nossa tabela – o Santander Acções Europa. A alcançar fluxos líquidos de 4,05 milhões de euros, gere um património de 91 milhões de euros. A Siemens (4,44%), Bayer (3,67%), Banco Santander (3,62%), Louis Vuitton (2,85%) e Axa (2,39) aparecem como as maiores posições da sua carteira. O setor dos serviços financeiros representa cerca de 18% da sua carteira, o do consumo discricionário cerca de 16% e o da indústria cerca de 13%.

O IMGA Global Equities Selection consegue o terceiro lugar, a alcançar subscrições líquidas de 1,32 milhões de euros. Contando com António Dias e Nuno Marques, da IM Gestão de Ativos, para gerir e co-gerir o fundo, respetivamente, o produto possui cerca de 13,16 milhões de euros em ativos sob gestão. O setor dos serviços financeiros volta a ser o preferido dos gestores, a representar 19,89% da carteira. As maiores posições do fundo são um fundo da J.P. Morgan – o JPM Japan Equity denominado em euros (4,41%) –, um da Schroders – Schroder ISF Japan Opportunities (3,60%) classificado com o selo Blockbuster pela Funds People – e a Microsoft (3,24%).

O quarto lugar pertence ao Santander Acções América, que conta com a gestão da Santander Asset Management, com fluxos líquidos de 1,05 milhões de euros desde o início do primeiro semestre. O produto é gerido por Luis Beamonte e o setor financeiro representa cerca de 20% da sua carteira. Tem exposição a um futuro do índice do Dow Jones Industrial Average (8,65%), a um ETF do mesmo (7,99%) e investe, ainda, cerca de 6% no banco Goldman Sachs. Gere, ainda, um património de 51 milhões de euros.

O NB Momentum é o quinto e último fundo acionista a encerrar o top 5 da tabela, com subscrições líquidas de 732,18 mil euros, desde o início do ano. Fátima Só é a sua gestora da GNB Gestão de Activos e o fundo possui cerca de 36,40 milhões de euros em ativos sob gestão. Tem como maiores posições a Apple (2,01%) a Microsoft (1,92%) e a L’Oreal (1,78%).

1

Fonte: Morningstar Direct, 30 de junho

Profissionais
Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido