Tags: Obrigações | Ações |

Fundos de acções nacionais terminam 2012 com rendibilidade média de 11%


Os seis fundos de acções nacionais terminaram o ano passado com uma rendibilidade anualizada média a 12 meses de 11,05%, embora com algumas diferenças entre os retornos conseguidos.

O fundo com melhor desempenho foi Espírito Santo Portugal Acções, com um retorno de 15,03%, de acordo com o documento mensal das medidas de rendibilidade e risco, de Dezembro. As cinco maiores posições na carteira do fundo pertenciam, no final de 2011, ao Comstage ETF PSI 20 (9,58%), Galp Energia SGPS SA (9,49%), Portugal Telecom SGPS SA-No (9,31%), BCP-No (7,85%) e Sonaecom SGPS SA (5,44%), segundo informação no site da ESAF.

Quanto aos restantes fundos, o Banif Acções Portugal teve o segundo melhor desempenho, com uma rendibilidade anualizada de 14,31%, seguindo-se o BPI Portugal, com um retorno de 13,93%, e o Millennium Acções Portugal, com 11,47%.

Os outros dois fundos tiveram rendibilidades a 12 meses inferiores a dois dígitos. A do Santander Acções Portugal (que incorporou por fusão o Fundo Santander Selecção Acções) era de 8,98% no final de Dezembro, enquanto o retorno anualizado a um ano do Caixagest Acções Portugal situou-se em 2,59%, de acordo com a mesma fonte.

Relativamente ao único fundo sobre o índice de referência da bolsa portuguesa, o BBVA PPA – F. Índice (PSI 20) tinha a 31 de Dezembro de 2012 uma rendibilidade anualizada de 7,88%.

De referir que o PSI 20 terminou o ano passado com uma valorização de 3,1%. 

Empresas

Notícias relacionadas

O Mais Lido